Arquivo da Categoria ‘Noticias gerais’

Mentira e estresse, uma relação mais que provável

Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009

Agência EFE / Yahoo! Notícias - 19/02/2009

O estresse e a fadiga não acontecem por causa do que está a nossa volta, como muitos erroneamente pensavam. Eles são consequência de uma espécie de prisão mental que às vezes criamos por culpa do perverso costume de mentir. Quando não dizemos realmente o que pensamos a nossos familiares, amigos ou companheiros de trabalho entramos nessa prisão psíquica na qual estamos inconscientemente envolvidos.

Frente a essa atitude tão comum na maior parte do gênero humano, o psicoterapeuta americano Brad Blanton defende, em “Radical Honesty” (Honestidade Radical, em tradução livre), um livro de autoajuda que pode ser qualificado de “não-agradável”, um retorno à disciplina no exercício da verdade. O livro teve grande sucesso até o momento, e pode ser visto como um estímulo à disciplina que inspirou tratados de filósofos ilustres como Platão e Nietzsche.

Mentira na adolescência

Aprender a mentir é um longo processo que tem seu ápice na adolescência, quando começamos a nos perder em discursos sobre quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Até definir a identidade e os papéis pode passar um longo período de tempo, variável de acordo com o grau de industrialização da sociedade na qual vive o jovem que busca as respostas.

Os bosquímanos, povo do sudoeste da África, adquirem sua identidade por volta dos 12 anos. Com essa idade já se casaram, deixaram sua esposa grávida, adotaram papéis próprios de adultos e é provável que mintam em raríssimas ocasiões. Enquanto isso, nas sociedades “avançadas” a adolescência pode durar dos 11 até depois dos 30 anos.

Blanton alerta em seu livro que as estatísticas revelam que a taxa de mortalidade que aumenta com mais rapidez em nossa sociedade corresponde ao segmento de idade compreendido entre os 15 e os 24 anos. O mais terrível é que essa taxa não se deve a causas naturais, mas a suicídios, overdoses, acidentes e homicídios. A razão do aumento deve ser buscada no esforço dos jovens por criar uma identidade própria.

A dificuldade dos jovens para dizer a verdade vai de encontro a seus melhores interesses e, além disso, gera neles estresse e a muitos arruína suas vidas. Nas consultas dos psicoterapeutas costuma-se relacionar esta dificuldade de enfrentar a verdade com o medo de crescer. É importante não se esquecer de que muitos jovens passam da superproteção de seus lares para um confronto direto com a vida para o qual não estão suficientemente preparados, o que implica aprender a não mentir se quiserem superar a mudança sem traumas.

Um longo caminho

Mas o caminho da aprendizagem da verdade para aqueles que superaram o trauma do descobrimento da identidade é longo. Salvo em alguns casos, o normal é que continuemos mentindo até aproximadamente os 30 anos, sem um padrão específico e de uma maneira inconsciente. Esse costuma ser o caminho habitual de acesso à época adulta e uma chave manuseada pelos astutos para o sucesso social. Todos aprendemos de uma ou outra forma a desenvolver e organizar as mentiras que aparentemente nos dão satisfação antes de poder renunciar à identidade que estivemos elaborando a partir da adolescência.

No entanto, há quem continue utilizando a mentira na maturidade para tirar o máximo proveito possível de sua existência. Um exemplo recente e esclarecedor foi o do financista Bernard Madoff, acusado de montar a maior fraude na história de Wall Street graças a sua habilidade de persuasão. No entanto, o problema nesse caso não foi falta de maturidade, e sim uma postura criminosa.

A partir de várias experiências, Blanton recomenda a quem tem dúvidas em relação à maturidade a “agarrar o touro pelos chifres”, iniciar-se na prática de contar a verdade emocional própria e falar abertamente o que pensa sobre os demais. Essa transição, que alguns consideram até “politicamente incorreta” se nos atermos às chaves das relações sociais, pode originar conflitos com nossos cônjuges, pais, irmãos, amigos e companheiros de trabalho. É, no entanto, segundo o psicoterapeuta americano, a maneira mais eficaz de se livrar de nossos demônios interiores e abrir a prisão mental que constitui a origem do estresse que habitualmente sofremos.

Um provérbio indiano lembra que “se você disser a verdade durante tempo suficiente, sua palavra se transforma em lei universal”. Esse nível de excelência é alcançado tão logo você admita que aquele que você é não é a pessoa que você fingiu ser até o momento.

Os riscos do estímulo

No entanto, Blanton é consciente de que nem tudo é cor de rosa, e que manter essa cruzada em favor da verdade tem seus riscos atualmente. O principal, para o psicoterapeuta, é o estímulo, fator que pode nos levar a uma realidade fictícia, que é o mesmo que uma mentira insuperável e que pode nos gerar estresse. Até o advento da Revolução Industrial, a vida das pessoas era curta e difícil, mas submetida a poucos estímulos. As novas experiências provocam um fluxo contínuo de estímulos e uma tensão permanente em nosso sistema nervoso.

Isso causa insônia, fadiga, perda de concentração, aborrecimento, depressão e sobrepeso, entre outros problemas. Também provoca estresse, hipertensão, doenças psicossomáticas e fantasias paranóides. Diante desse panorama tão pouco atrativo, Blanton adverte sobre não cometer o erro de recorrer ao “envenenamento tradicional” ou “sedação dos pobres” (álcool, drogas e comida) para enfrentar os problemas.

É preferível recorrer à alimentação saudável, ao exercício físico e aos tratamentos psicológicos para experimentar um bem-estar contínuo e natural. Optar pelo enfoque moralista habitual, que recomenda “esmerar-se mais para conseguir melhores resultados”, é uma forma de autoengano e de dar outra volta na chave da prisão mental que envolve nosso estresse.

* Fonte:
http://br.noticias.yahoo.com/s/19022009/48/saude-mentira-estresse-relacao-provavel.html

* Em ligação com:
Especialistas confirmam: a mentira faz mal!

Amsterdã anuncia plano de fechamento de bordéis

Sábado, 6 de Dezembro de 2008

BBC Brasil / Portal Terra - 07/12/2008

A cidade de Amsterdã, na Holanda, anunciou planos com investimento de milhões de dólares para revitalizar o centro histórico e lutar contra o crime organizado. Autoridades informaram que o projeto inclui fechar metade dos famosos bordéis e coffee shops - cafés que vendem maconha e haxixe e em que é permitido comprar e consumir drogas.

De acordo com o plano, também seriam fechados sex shops, casas de massagem e até lojas de suvenires. O anúncio ocorre dias depois de o governo holandês ter introduzido a proibição à venda e ao cultivo de cogumelos frescos alucinógenos nas chamadas smart shops, onde o produto era vendido.

Segurança
Segundo a correspondente da BBC em Haia, Geraldine Coughlan, os novos planos vão muito além do esperado. Amsterdã pretende gastar até US$ 50 milhões para transformar o centro da cidade em um local mais seguro, bonito e residencial.

O governo de Amsterdã afirma que alguns ramos de negócios estão ligados à decadência do centro da cidade, entre eles, casas de shows de sexo, pequenos supermercados, lojas telefônicas onde usuários fazem ligações e as lojas de suvenires. Estes estabelecimentos serão fechados.

Segundo as autoridades, existem sinais de que estes estabelecimentos servem como cobertura para operações ilegais como lavagem de dinheiro e tráfico de drogas e mulheres.

Críticos do plano afirmam que este é o último exemplo do endurecimento da política liberal do país em relação a questões sociais como prostituição e uso de drogas leves, de acordo com Geraldine Coughlan.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/(…).html

Menina de 9 anos morre soterrada em casa no Rio

Sexta-feira, 14 de Novembro de 2008

O Dia / Portal Terra

Uma menina de 9 anos morreu soterrada nesta madrugada na estrada da Mantiqueira, em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, devido às fortes chuvas que caíram no Estado. Isabele Ferreira teria sido atingida pelo deslizamento após uma barreira que caiu sobre a sala e a cozinha de sua casa. Uma mulher de 53 anos também morreu soterrada na cidade serrana de Petrópolis.

A criança foi levada pelos bombeiros para o hospital São João Batista, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A mãe dela, Josiane, 31 anos, sobreviveu ao deslizamento com algumas escoriações.

Duas casas desabaram no município de Mendes, na rua Amaurílio Teixeira, no bairro de Água Fria. Segundo o Corpo de Bombeiros da cidade, ninguém ficou ferido.

Na Baixada Fluminense, a chuva também provou estragos com várias casas alagadas nos municípios de Belford Roxo e Duque de Caxias.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3328816-EI5030,00.html

SC: menina de 12 anos cai do 8º andar e sobrevive

Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

Portal Terra

Uma menina de 12 anos sobreviveu após cair do oitavo andar de um prédio em Lages, cidade localizada a cerca de 200 km de Florianópolis. Funcionários do edifício da região central da cidade encontraram a garota no início da manhã, caída sobre a cobertura da garagem do condomínio onde mora com a família.

Ela despencou de uma altura aproximada de 20 m e foi socorrida ainda consciente por uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros. A menina permanece internada num hospital de Lages e precisou ser submetida a uma cirurgia nesta tarde.

O Hospital Nossa Senhora dos Prazeres não divulgou detalhes do estado de saúde da garota e informou apenas que a garota está consciente.

A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar as causas da queda da menina. Uma cadeira foi encontrada no oitavo andar, ao lado da janela de onde Mirela despencou. O delegado Etelino Steil acredita em acidente, mas não descarta a possibilidade da garota ter sido jogada do oitavo andar.

Steil espera coletar um depoimento da menina para descobrir como ela despencou. “Aguardamos também um laudo pericial feito no local para identificar os motivos da queda”.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/(…).html

RS: bebê de 3 meses é encontrado morto por asfixia

Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

Portal Terra

Um bebê de 3 meses foi encontrado morto na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Segundo a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, um exame de necropsia apontou que a menina morreu asfixiada. A Polícia Civil investiga o suposto envolvimento do pais na morte, que estariam embriagados no momento em que a criança foi achada.

A menina foi encontrada por uma vizinha do casal. A mulher encaminhou a criança a um pronto-socorro da região e procurou a polícia. Ela e a avó do bebê serão ouvidas nesta tarde na delegacia. Os pais ainda não foram ouvidos.

De acordo com os policiais, o bebê foi enterrado nesta manhã.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/(…).html

Criança de 4 anos cai de prédio na zona sul de SP

Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

Portal Terra

Um menino de 4 anos caiu do quarto andar de um prédio residencial localizado no Jardim São Luiz, na zona sul de São Paulo, na noite de ontem. De acordo com o Secretaria de Segurança Pública, a criança está internada em estado grave no Hospital Municipal do Campo Limpo.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, a criança foi encontrada na avenida José Manuel Camisa Nova Júnior por uma pessoa que passava pela calçada do apartamento no momento do acidente. Ele tentou acordar e percebeu que ela sangrava pelo nariz, por isso pediu à outra pessoa que passava pelo local. Juntos, as pessoas levaram o menino ao pronto-socorro do hospital, onde o menino ficou internado.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a mãe da criança disse aos policiais que deixou o filho dormindo num sofá para ir ao apartamento da mãe, que também mora no mesmo prédio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

O outro filho de oito anos de idade avisou a mãe que seu irmão havia caído da janela e que havia sido socorrido em seguida. O local foi isolado para a realização da perícia.

O caso foi registrado no 92º Distrito Policial (Parque Santo Antônio), como queda acidental.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/(…).html

Menino de 9 anos morre após cair de 9º andar de prédio em SP

Terça-feira, 23 de Setembro de 2008

Portal Terra

Um menino de 9 anos morreu após cair da sacada do 9º andar de um prédio na rua dos Andradas, no centro de São Paulo, às 16h40 de ontem (22/09). Segundo a Polícia Militar, o garoto chegou a ser socorrido e levado para o pronto socorro da Santa Casa, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), no momento em que ocorreu a queda, a criança estava sozinha em casa. A rede de proteção da sacada havia sido retirada porque o prédio estava em reforma.

No boletim de ocorrência consta que o menino morava com a avó e a mãe. Segundo averiguação da polícia, o apartamento estava fechado por fora, as luzes estavam apagadas, a TV ligada e a porta que dava acesso à varanda estava aberta pela metade.

Uma perícia foi feita no local e o corpo do menino foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame necroscópico. O caso será investigado pelo 3º Distrito Policial.

* FONTE:
http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI3202853-EI5030,00.html

* Outra Fonte, com mais informações:
http://oglobo.globo.com/sp/mat/2008/09/23/(…)-548338623.asp

* Para entender porque esta matéria foi associada ao tópico “Satanismo”:
http://www.tabernaculonet.com.br/luz.php?facho=t00497

Médicos aconselharam aborto de bebê saudável

Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

O bebê do casal britânico Leeann Phelan, 23 anos, e Stephen Crane, 32 anos, teria sido abortado se os dois tivessem seguido as recomendações de médicos. Segundo o site do jornal Daily Mail, eles foram informados que o bebê teria uma doença cerebral incurável, e nasceria morto ou com deficiências graves, mas decidiram levar adiante a gravidez, e seu filho nasceu saudável. “Pensar que nós poderíamos tê-lo perdido me faz gelar”, disse a mãe.

Na última sexta-feira, o casal recebeu os resultados de exames provando que o bebê, chamado Jayden, agora com seis meses de vida, não sofre de nenhuma anormalidade cerebral, o que comprova que ele recebeu um diagnóstico errado.

Com 20 semanas de gravidez, Leeann foi encaminhada de um hospital menor ao Hospital da Universidade King, em Londres. “Eles me disseram que um pedaço do cérebro do bebê estava faltando - a porção que controla os movimentos”.

Pelo diagnóstico, Jayden teria uma síndrome chamada Dandy-Walker, de má formação cerebral congênita. O mal ocorre quando o cérebro não se forma adequadamente no útero e, após o nascimento, o portador tem movimentos seriamente afetados e crescimento excessivo do crânio.

A pressão aumentada no cérebro provoca problemas nos nervos que controlam olhos, rosto e pescoço, além de irritabilidade, vômitos, dificuldades respiratórias, convulsões e falta de coordenação muscular. “Eles disseram que o bebê não teria qualidade de vida e teria que ficar sempre numa cadeira”, disse Leeann.

Por complicações da gravidez, o parto foi induzido e adiantado em 13 semanas. Jayden recebeu tratamento especial em hospital por três meses até poder sobreviver sem auxílio de aparelhos.

O episódio se destaca logo após membros do Parlamento desafiarem a opinião pública na semana passada e votarem pela manutenção dos atuais seis meses como prazo limite de aborto, apesar da pressão para reduzi-lo a 22 ou até 20 semanas.

No último sábado, um grupo pró-vida disse que o nascimento de Jayden é uma prova de que bebês podem sobreviver ao nascer com menos de 24 semanas.

Um médico dessa associação, Peter Saunders, afirmou que erros em diagnósticos ocorrem e provocam a pressão para o aborto. “A tragédia é que bebês normais são abortados. Esse caso é um exemplo contra o governo, que nega constantemente que os bebês sobrevivam com menos de 24 semanas.”

“Eles disseram que eu poderia ter outros filhos e eu disse: ‘não importa que eu possa ter outros filhos depois, eu não vou me livrar deste’”, disse a jovem mãe.

FONTE:
http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/(…).html

Estudo desenvolve técnica para “leitura da mente”

Quinta-feira, 6 de Março de 2008

BBC Brasil

Cientistas americanos desenvolveram uma técnica de “leitura da mente”, que permite que um computador identifique as imagens que uma pessoa está vendo, sugere um estudo publicado na edição desta quinta-feira da revista científica Nature.

Os pesquisadores, da Universidade da Califórnia, criaram um programa que analisa imagens por ressonância magnética captadas do córtex de pessoas no momento em que estas estavam olhavam para uma série de imagens.

Em testes realizados pelos cientistas, o programa foi capaz de acertar nove em cada dez imagens.

Segundo os pesquisadores, a nova técnica abre caminho para o desenvolvimento de um aparelho que eventualmente seja capaz de fazer a leitura da memória ou dos sonhos ao reconstruir as imagens visuais.

“Em breve talvez sejamos capazes de reconstruir a imagem de uma experiência visual apenas ao observar a atividade do cérebro. Imagine um aparelho que faz leituras do pensamento, capaz de reconstruir a imagem da experiência visual de uma pessoa em qualquer momento”, afirmou Jack Gallant, que liderou o estudo.

Apesar de otimistas, os cientistas afirmam que, por enquanto, a técnica pode ser aplicada apenas em imagens estáticas já que os aparelhos de ressonância magnética conseguem fazer apenas uma leitura a cada três ou quatro segundos, o que impossibilita a decodificação da atividade cerebral no caso das imagens em movimento.

Decodificação
Para realizar a pesquisa, os cientistas tiveram que treinar o software para decodificar a atividade cerebral de cinco voluntários ao serem estimulados visualmente com mais de mil imagens diferentes durante cinco horas consecutivas. Este treinamento ensina o software a decodificar como o cérebro de cada pessoa assimila as informações visuais, diz o estudo.

No passo seguinte, os pesquisadores partiram de uma série de 120 imagens e usaram o software para prever a atividade do cérebro esperada durante a exposição dos voluntários a estas imagens.

Finalmente, este segundo grupo de imagens foi exibida novamente aos voluntários enquanto eram submetidos à ressonância magnética e o programa então identificou para quais imagens os voluntários estariam olhando apenas com base nas ressonâncias, acertando 90% das vezes.

Avanço
Os resultados da pesquisa levantam questões sobre a privacidade das pessoas e as implicações éticas da leitura dos pensamentos.

De acordo com Gallant, em 30 ou 50 anos, os avanços podem ter implicações sérias na privacidade das pessoas.

“Nós acreditamos que ninguém deve ser submetido a nenhuma forma de leitura mente de forma involuntária, ou sem informações suficientes ou consentimento”, disse o pesquisador.

Os receios com relação aos avanços na decodificação das atividades cerebrais remetem à trama do filme Minority Report - A Nova Lei, com Tom Cruise, no qual a polícia tinha capacidade de ler as mentes das pessoas e prender aquelas que tivessem pensamentos criminosos.

FONTE:
http://tecnologia.terra.com.br/interna/(…).html