Arquivo da Categoria ‘Astronomia’

Alinhamento entre Terra, Sol e Marte antecipa ‘fim do mundo’

Terça-feira, 8 de Abril de 2014

Terra - 08/04/2014

nasa_luas_de_sangue_moon_blood_worlds_ending.jpg
[Foto: NASA]

Marte, Terra e Sol vão se alinhar no Espaço na noite desta terça-feira, um evento conhecido também como “oposição de Marte” que só acontece uma vez a cada 778 dias. Porém, o que faz o acontecimento cósmico marcante é ele antecede as “luas de sangue”, um fenômeno que poderá ser visto da terra na próxima semana e que é interpretado por muitos como um sinal bíblico do fim dos tempos.

De acordo com a Nasa, a rara sequência de quatro eclipses lunares (as ”luas de sangue”) é conhecida como tétrade, e será seguida por seis luas cheias. O ciclo começa na semana que vem, no dia 15 de abril, e terminará apenas em 28 de setembro deste ano. 

Ainda segundo a Nasa, as quatro luas de sangue só foram vistas por três vezes em mais de 500 anos: a primeira vez na Idade Média, em 1493, quando os judeus foram expulsos pela Inquisição Católica na Espanha; a segunda, em 1949, quando o Estado de Israel foi estabelecido na Palestina, e a terceira em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias entre Árabes e Israelenses.

Para alguns fiéis, as luas de sangue significam mais que um evento cósmico raro: são um presságio para o “fim do mundo” e o retorno de Cristo à Terra para o Juízo Final. Na passagem bíblica do Livro de Joel, no Antigo Testamento, diz: “O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor” (Joel, 2:31).

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/alinhamento-entre-terra-sol-e-marte-antecipa-fim-do-mundo,ffcf3bcfb0145410VgnVCM3000009af154d0RCRD.html 

* Comentário: A Bíblia fala sobre muitos sinais nos céus e eventos astronômicos ligados a grandes eventos na Terra. Segundo informações dos livros do Missionário Daniel Mastral (e outros sobre o assunto) a Alta Cúpula do Satanismo, conhecida como A Irmandade, também dá muita importância a eventos astronômicos (e à Astrologia) e os liga a eventos importantes aqui na Terra (obviamente não estou comparando as informações da Bíblia - perfeita - com as informações do Satanismo, só estou citando alguns fatos). Porém temos que tomar cuidado pra não nos envolvermos com a Astrologia, que é Esoterismo e Ocultismo. Publiquei a matéria porque precisamos acompanhar notícias do tipo, não porque acredito nessas previsões.

Vida extraterrestre? Observatório do Vaticano co-sedia Conferência de Ciência no Arizona

Segunda-feira, 24 de Março de 2014

Space.com - 16/03/2014

Por Megan Gannon 

Será que estamos sozinhos no universo? A pergunta final sobre a vida fora da Terra e o sistema solar toma o lugar central em uma conferência científica liderada pelo Observatório do Vaticano e uma universidade do Arizona esta semana.

Cerca de 200 cientistas estão participando da conferência, chamada “A Busca Por Vida Além do Sistema Solar: Exoplanetas, Bioassinatura & Instrumentos”, que ocorre de 16 a 21 de março em Tucson, Arizona. O Observatório Vaticano está co-sediando a conferência com o Observatório Steward da Universidade do Arizona.

“Encontrar vida fora da Terra é um dos grandes desafios da ciência moderna e estamos animados por ter os líderes mundiais da área juntos em Tucson”, disse o co-presidente do evento Daniel Apai, professor assistente de Astronomia e Ciências Planetárias do Observatório Steward, em um comunicado. “Mas chegar a um objetivo tão ambicioso requer planejamento e tempo. O objetivo desta reunião é discutir como podemos encontrar a vida entre as estrelas dentro das próximas duas décadas”.

O rev. Paul Gabor do Observatório do Vaticano, outro co-presidente da conferência, acrescentou que os cientistas vão dar mais de 160 apresentações de pesquisa durante a conferência desta semana.

Segundo os organizadores, a conferência abordará os desafios técnicos de encontrar e registrar imagens de exoplanetas e identificar bioassinaturas nas atmosferas de mundos distantes. Outras apresentações vão discutir o estudo de formas de vida que vivem em ambientes extremos na Terra, que poderiam ser análogos aptos à vida em outros planetas.

A conferência não é aberta ao público, mas o Instituto de Astrobiologia da Nasa vai transmitir imagens ao vivo das sessões. Você pode saber mais sobre a conferência, através do seu site: http://www.ebi2014.org/ .

(Artigo postado originalmente no Space.com)

* Fonte / Mais informações:
 http://www.space.com/25060-vatican-observatory-alien-life-conference.html

* Tradução: Gustavo Guerrear, editor do Tabernaculonet.

* Comentário: Há muito tempo especula-se que o Vaticano vai dar a notícia ao mundo informando que “existem seres extraterrestres”. Essas notícias podem indicar isso.

Observatório Vaticano não nega possibilidade de vida extraterrena

Segunda-feira, 24 de Março de 2014

Portal Terra - 02/12/2012

Por Rafael Belincanta

A relação entre fé e ciência deixou de ser tabu na Igreja Católica há muito tempo. De fato, isso começou a acontecer quando em 1578 o papa Gregorio VIII determinou a construção da Torre dos Ventos - que está no Vaticano até hoje, mas é fechada a visitas - para que sacerdotes matemáticos e astrônomos estudassem o tempo e reformulassem o calendário transformando-o, alguns anos depois, no gregoriano usado até hoje.

Contudo, ao longo dos séculos a Igreja Católica não deixou de ser apontada como contrária ao progresso científico e, numa tentativa de provar o contrário, o papa Leão XIII criou em 1891, atrás da Basílica de São Pedro, o Observatório Vaticano. As luzes da Cidade Eterna, porém, se faziam cada vez mais intensas, o que impedia uma perfeita observação do céu. Foi quando o papa Pio XI resolveu transferir os astrônomos para as Colinas de Albano, ao sul de Roma, em 1935. 

Do alto das montanhas, por algumas décadas, o Observatório não sofreu interferências do progresso humano. Todavia, Roma havia se expandido tanto em 1981 que acabara comprometendo as observações. Naquele ano, então, o Observatório Vaticano expandiu suas fronteiras e se instalou nos Estados Unidos com o Vatican Observatory Research Group.

O diretor do Observatório Vaticano, padre José Gabriel Funes, sacerdote jesuíta argentino, recebeu a reportagem do Terra. Formado em Astronomia pela Universidade de Córdoba e doutor em pesquisas pela Universidade de Pádua, na Itália, está à frente do Observatório Vaticano desde 2006.

“O Observatório Vaticano mantém uma estreita colaboração com a Universidade do Arizona, em Tucson. Com o telescópio vaticano em Mont Graham, um dos lugares ideais para observação do universo em nosso planeta, podemos realizar as nossas pesquisas, principalmente aquelas que dizem respeito às estrelas de nossa galáxia e àquelas das galáxias vizinhas”, afirma.

Além dos Estados Unidos, o Observatório Vaticano mantém telescópio e pesquisas no Deserto do Atacama, no norte do Chile. Na Itália, está o Laboratório de Meteoritos que, de acordo com padre Funes, é um importante recurso para compreender a formação do sistema solar e do próprio universo. “Ao entender como se forma nosso sistema solar, podemos confrontar esses dados com outros sistemas estelares. Aqui realizamos ainda estudos de cosmologia, da origem do universo, e sobre a Teoria das Cordas, que é uma das possibilidades para entender como nosso universo se formou”, explica. 

No que diz respeito às explorações em Marte, onde existem fortes indícios existência de água em forma líquida, padre Funes diz que a sonda Curiosity tem condições para realizar experimentos que as missões Viking em 1976 poderiam apenas sonhar. “Talvez poderemos encontrar algum sinal de que ali realmente existia água, talvez encontrar algum fóssil, qualquer sinal de que existiu ou ainda existe vida ali, mesmo que seja muito primitiva”, afirma.

Quando questionado sobre a existência de vida extraterrena, o padre recorre a quem chama de “pai da astrofísica moderna”, o também sacerdote jesuíta Angelo Secchi. “Ele viveu por volta de 1860 e já tinha esta ideia de vida extraterrestre, de vida inteligente no universo. Mas até agora não temos nenhuma prova de que exista. Entretanto, em um universo com bilhões de galáxias, cada uma delas com bilhões de estrelas, e cada uma destas estrelas com outros tantos planetas, não podemos negar que possa existir vida em outros lugares”, conclui.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/observatorio-vaticano-nao-nega-possibilidade-de-vida-extraterrena,fd0859e8f177b310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html 

* Comentário: Há muito tempo especula-se que o Vaticano vai dar a notícia ao mundo informando que “existem seres extraterrestres”. Essas notícias podem indicar isso. Obs.: Esta matéria é de 2012, porém foi publicada mesmo assim para que estivesse aqui registrada e auxiliasse a “montar o quebra-cabeça”.

Vaticano admite que pode haver vida fora da Terra

Segunda-feira, 24 de Março de 2014

G1/Globo.com / BBC - 13/05/2008

(BBC) - O diretor do observatório astronômico do Vaticano, padre José Gabriel Funes, afirmou que Deus pode ter criado seres inteligentes em outros planetas do mesmo jeito como criou o universo e os homens.

“Como existem diversas criaturas na Terra, poderiam existir também outros seres inteligentes, criados por Deus”, disse o diretor do observatório conhecido como Specola Vaticana.

“Isso não contradiz nossa fé porque não podemos colocar limites à liberdade criadora de Deus”, acrescentou Funes, em entrevista ao jornal L’Osservatore Romano, órgão oficial de imprensa da Santa Sé.

Na entrevista ao jornal do papa, o padre Funes, jesuíta argentino de 45 anos de idade, cita São Francisco ao dizer que possíveis habitantes de outros planetas devem ser considerados como nossos irmãos.

“Para citar São Francisco, se consideramos as criaturas terrestres como ‘irmão’ e ‘irmã’, por que não poderemos falar tambem de um ‘irmão extraterrestre’?”, pergunta o padre. “Ele tambem faria parte da criação”.

Perspectiva

Na opinião do astrônomo do Vaticano, podem haver seres semelhantes a nós ou até mais evoluídos em outros planetas, ainda que não haja provas da existência deles.

“É possível que existam. O universo é formado por 100 bilhões de galáxias, cada uma composta de 100 bilhões de estrelas, muitas delas ou quase todas poderiam ter planetas”, afirmou Funes.

“Como podemos excluir que a vida tenha se desenvolvido também em outro lugar?”, acrescentou. “Há um ramo da astronomia, a astrobiologia, que estuda justamente este aspecto e fez muitos progressos nos últimos anos.”

Segundo o cientista, estudar o universo não afasta, mas aproxima de Deus porque abre o coração e a mente e ajuda a colocar a vida das pessoas na “perspectiva certa”.

Padre Funes diz ainda que teorias como a do Big Bang e a do evolucionismo de Darwin, que explicam o nascimento do universo e da vida na Terra sem fazer relação com a existência de Deus, não se chocam com a visão da Igreja.

“Como astrônomo, eu continuo a acreditar que Deus seja o criador do universo e que nós não somos o produto do acaso, mas filhos de um pai bom”, afirma.

“Observando as estrelas, emerge claramente um processo evolutivo, e este é um dado cientifico, mas não vejo nisso uma contradição com a fé em Deus”.

Ateísmo

Na visão do religioso, estudar astronomia não leva necessariamente ao ateísmo.

“É uma lenda achar que a astronomia favoreça uma visão atéia do mundo”, disse o padre. “Nosso trabalho demonstra que é possível fazer ciência seriamente e acreditar em Deus. A Igreja deixou sua marca na história da astronomia”.

Diretor da Specola Vaticana desde 2006, padre Funes lembrou na entrevista que astrônomos do Vaticano fizeram importantes descobertas como o “raio verde”, o rebaixamento de Plutão e trabalhos em parceria com a Nasa, por meio do centro astronômico do Vaticano em Tucson, nos Estados Unidos.

A sede do observatório do Vaticano se localiza em Castelgandolfo, cidade próxima de Roma, onde fica situado o palácio de verão do papa, desde 1935.

O interesse dos pontífices pela astronomia surgiu com o papa Gregório 13, que promoveu a reforma do calendário em 1582, dividindo o ano em 365 dias e 12 meses e introduzindo os anos bissextos.

* Fonte:
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL468362-5603,00-VATICANO+ADMITE+QUE+PODE+HAVER+VIDA+FORA+DA+TERRA.html 

* Comentário: Há muito tempo especula-se que o Vaticano vai dar a notícia ao mundo informando que “existem seres extraterrestres”. Essas notícias podem indicar isso. Obs.: Esta matéria é de 2008, porém foi publicada mesmo assim para que estivesse aqui registrada e auxiliasse a “montar o quebra-cabeça”.

Objeto luminoso e barulho chamam a atenção de moradores em Lagoinha

Quinta-feira, 20 de Junho de 2013

G1 - 19/06/2013

bola_fogo_meteor_lagoinha_sp_06_2013.jpg

Mistério no ar: um objeto luminoso no céu e um forte barulho despertaram na noite de terça-feira (18) a atenção e a curiosidade de moradores de Lagoinha, no interior de São Paulo. Esse foi o assunto mais comentado pela manhã desta quarta-feira (19) na rádio da cidade. As informações que chegaram por telefone não se referiam apenas sobre a cidade, mas de toda a região.

No fim da noite de terça-feira (18), o conselheiro tutelar Leandro Coelho estava na praça com os amigos quando avistou algo diferente no céu. “Apareceu uma luz no céu e parecia uma coisa que estava caindo. Depois de cinco minutos escutamos um barulho, um estrondo e outras pessoas viram um clarão”, disse.

A notícia se espalhou de boca em boca e todo mundo agora quer desvendar o mistério. O universitário Diogo Carvalho estava na casa dele mexendo no computador quando ouviu um som incomum. “Eu ouvi um estrondo, um barulho muito diferente, atípico, que a gente não costuma ver aqui, junto com o tremor. Começou a tremer tudo, tremeu janela, tremeu porta”, contou.

Ele acessou a rede social na tentativa de descobrir o que teria ocorrido e viu um vídeo de um outro internauta que mostra um objeto luminoso no céu, seguido por um rastro parecido com fumaça. Na página foram deixados vários comentários de pessoas que também teriam visto o tal fenômeno.

Moradores do Vale do Paraíba e também de outras regiões do Estado, além do Rio de Janeiro, compartilharam informações uns com os outros, mas ainda permanece o mistério. “Me parece um meteoro pelo vídeo que assisti. Se for esse meteoro, ele caiu aqui por perto, então agora resta saber onde realmente ele caiu pra gente encontrar e ver o que aconteceu”, disse Diogo. Para Leandro, o mistério continua. “Uns falam que era disco voador, que era cometa, mas o que é a gente não sabe”, opina.

Othon Winter, pesquisador de astronomia da faculdade de engenharia de Guaratinguetá, analisou as imagens da internet. Segundo ele, o vídeo mostra uma bola com uma cauda – características de um corpo atravessando a atmosfera. Segundo ele, o objeto pode ser natural como um pequeno asteroide ou artificial, como um satélite abandonado. O atrito entre esse corpo e a atmosfera pode causar o efeito luminoso. Segundo ele, isso é frequente, mas muitas vezes não são observados pois caem em regiões pouco habitadas.

Já a astrofísica do Instituto Nacional de Pesquisas Nacionais (Inpe), Claudia Vilega, também assistiu ao vídeo e disse que trata-se de um meteorito do sistema solar, que em algum momento, se encontra com a terra. A especialista também informou que a queda de meteoritos pequenos é muito comum, mas nesse caso, não era tão pequeno e por isso pôde ser visto por muitas pessoas.

* Fonte / Vídeo:
http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2013/06/objeto-luminoso-e-barulho-chamam-atencao-dos-moradores-de-lagoinha.html

Vídeo flagra momento em que bola de fogo cruza céu no Rio

Quinta-feira, 20 de Junho de 2013

R7.com - 19/06/2013

bola_fogo_meteor_rio_06_2013.jpeg

Um cinegrafista amador registrou o momento em que um objeto voador luminososo cruzou o céu no Rio de Janeiro na noite de terça-feira (19).

A cena foi vista na capital fluminense e em diferentes municípios do Estado, como em Saquarema, na região dos Lagos, e em Niterói, na região metropolitana.

Alaildo da Costa Leite, morador do bairro de Inhaúma, na zona norte do Rio de Janeiro, contou que o evento intrigou a população local.

— Parecia um avião quebrando e explodindo no ar. Durou mais ou menos uns 80 segundos. Fiquei olhando com mais umas três pessoas que estavam na rua. Depois, comentei com outros moradores, e todo mundo viu.

O R7 procurou o Instituto de Astronomia da USP (Universidade de São Paulo), mas ainda não há explicação sobre o que seria a “bola de fogo” e onde o objeto caiu. Segundo a USP, o fenômeno também foi visto em cidades do Estado de São Paulo.

Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, o estudante Braian Christian também chegou a ver o fenômeno às 23h40 de terça-feira (18). Ele contou que amigos de São Paulo também viram o evento.

— Eram cinco rabiscos no céu pequenos na frente e um grande atrás com fogo e soltando fumaça. Primeiro estava azul e depois ficou vermelho. Durou mais ou menos uns três minutos.

Assista ao vídeo:

 

* Fonte:
http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/video-flagra-momento-em-que-bola-de-fogo-cruza-ceu-no-rio-19062013

* Outro vídeo:

Meteorito cai no quintal de uma casa em Salvador

Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013

Jornal A Tarde - 22/02/2013

meteorito_cai_na_bahia_02_2013_02.jpg

meteorito_cai_na_bahia_02_2013_01.jpg
[Foto: fonte desconhecida - se souber comente abaixo para que sejam dados os devidos créditos]

Um estrondo grande, como se estivesse em plena época de São João. Foi assim que Paulo Preto, morador de Água de Meninos, no Comércio, descreveu o barulho que o  acordou exatamente às 23h43 da madrugada de quinta-feira, 21. Chovia forte, relampejava e ele assegurou que, quando olhou pela janela, viu subir de um buraco na terra “uma fumaça densa, nas cores azul e rosa”.

O buraco teria aproximadamente 23 cm de profundidade. Paulo disse que colocou a mão na pedra desconhecida e se queimou. Com medo de “radiação espacial”, usou uma embalagem plástica para recolher o material. O que seria aquilo? Logo pela manhã, ele procurou seu vizinho, o estudante de física Almir dos Anjos.

Na mesma hora, lhe veio em mente que aquela pedra poderia não pertencer ao nosso planeta, pois o estudante não conseguiu reconhecer, de imediato, nenhum dos elementos que a constituíam.

A reportagem teve acesso ao suposto meteorito e encaminhou o morador do bairro da área do Comércio ao Instituto de Geociências da UFBA. Lá, o diretor Ronaldo Montenegro Barbosa reforçou as suspeitas sobre a rocha: “Pode ser composta por hematita, especularita e materiais encontrados exclusivamente em meteoritos”.

O diretor alertou que Paulo deu sorte: o estrago poderia ser grande se o objeto caísse em sua casa. Se o atingisse, pior ainda: “Você estaria morto”, advertiu. Muito interessado, Ronaldo Barbosa pediu que a instituição ficasse com a rocha, para que esta pudesse ser melhor analisada.

* Fonte:
http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/materias/1486322-meteorito-cai-no-quintal-de-uma-casa-em-salvador

Um OVNI teria atingido o meteoro que caiu na Rússia?

Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2013

Youtube - 17/02/2013

Surgiram vídeos no Youtube levantando diversas perguntas sobre o meteoro que caiu na Rússia. Dois deles mostram um suposto objeto voador não identificado (OVNI) atingindo o meteoro, ainda no ar. Realmente parece que há o choque entre um objeto e o meteoro, causando até uma explosão. Podemos reparar também que existem alguns pontos escuros no vídeo que são sujeiras no vidro do carro (já que o vídeo foi filmado por uma câmera de dentro do carro), porém não me parece que o ponto que atinge o meteoro seja uma dessas sujeiras, até porque as sujeiras aparecem como pontos pretos e o OVNI aparece como um ponto claro. De qualquer modo é difícil chegar a uma conclusão nestes casos.

Veja os vídeos abaixo e deixe seus comentários!

Vídeo 1:

Vídeo 2:

Vìdeo original:

* Fontes:
http://www.youtube.com/watch?v=XkT0_fM5NjM

http://www.youtube.com/watch?v=s4sGaV9UzCo

* Link do vídeo original:
http://www.youtube.com/watch?v=QsKOcj7FB5w

* Autor do texto: Gustavo Guerrear, editor do Tabernaculonet.

* Observação: Usei o termo OVNI (objeto voador não identificado) de modo geral. Caso o fato seja verdadeiro existem diversas possibilidades, nem sempre envolvendo supostos extra-terrestres ou algo do tipo. Pode ser ocaso de algum tipo de arma militar, por exemplo.

Físico comenta passagem de suposto meteoro por cidades do RJ

Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2013

G1 - 20/02/2013

meteoro_rj_20_02_2013_g1.jpg Após relatos de moradores de várias cidades do interior do Rio, o Clube da Astronomia de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, comentou a passagem de um meteoro pelo céu da cidade na manhã desta quarta-feira (20). Segundo o professor e físico Marcelo de Oliveira, do Clube da Astronomia de Campos, as chances de fragmentos do suposto meteoro terem caído em Campos seriam grandes. O fenômeno também foi visto no estado do Espírito Santo.

“Nós temos registros de 11h e 11h40, mas como o sol estava muito forte as imagens não são boas. Ainda estou checando para saber o que temos, mas o certo é que é, sim, um rastro que pode ser de um meteoro no céu da nossa cidade. Ele ficou visível por alguns segundos”, disse o professor.

Ainda segundo Marcelo de Oliveira, um grupo de pesquisadores internacionais, do qual ele é integrante, já havia feito um alerta sobre a possibilidade de rastros no céu após a queda de um meteorito na Rússia. Segundo ele, o mesmo grupo registrou imagens de objetos nos céus de outros países. Agora, o objetivo é identificar e localizar o meteoro.

“Nós ainda não sabemos se foi o mesmo meteoro que passou no Espírito Santo e na Região dos Lagos. Vamos começar a investigar e ouvir relatos de pessoas para identificar o local exato. Isso é algo muito raro de acontecer, sabemos que alguma coisa de incomum está acontecendo mas ainda não sabemos o que é˜, disse o astrônomo.

Por causa do alarde do fenômeno visto hoje, o Clube de Astronomia divulgou as imagens da passagem de um outro meteoro, registrado pelos equipamentos do clube, no último dia 15 de fevereiro. As imagens do meteoro desta quarta-feira (20) ainda estão sob análise.

INPE explica que fenômeno é comum

O especialista José Williams dos Santos Vilas Boas, pesquisador da Divisão de Astrofísica do INPE explicou, por email, o porquê da ocorrência desses fenômenos. Segundo ele, todos os dias milhares de meteoros podem ser vistos caindo no planeta, mas a maioria não pode ser vista a olho nu devido ao pouco brilho que produzem.

Ao longo do ano, a Terra passa por várias regiões no Sistema Solar, que podem concentrar grandes quantidades de partículas, conhecidas como ‘meteoroides’. Durantes essas passagens, podem ocorrer chuvas de meteoros, vistas em alguns lugares do planeta. De acordo com Vilas Boas, no momento a Terra está cruzando duas regiões que podem gerar mais meteoros do que o normal e mais brilhantes.

Ele explica que essas regiões se chamam alfa-Centauride e gama-Normides. A primeira fica ativa entre 28 janeiro a 21 de fevereiro, gerando meteoros bastante brilhantes. A segunda região está ativa entre 25 fevereiro a 22 de março e produz meteoros de brilho fraco.

De acordo com o especialista, os rastros vistos nos últimos dias podem estar associados com a chuva de meteoros da região alfa-Centauride, que é vista preferencialmente do hemisfério Sul.

Ele lembra que os meteoros têm tempo de vida muito curto, podendo durar até alguns segundos nos casos de meteoros muito brilhantes ou envolvendo meteoroides de massas grandes, na escala de dezenas ou centenas de quilos.

* Fonte / Vídeo:
http://g1.globo.com/rj/serra-lagos-norte/noticia/2013/02/astronomo-confirma-passagem-de-meteoro-por-cidades-do-interior-do-rj.html

* Outra reportagem / Vídeo:
http://rederecord.r7.com/video/meteoro-surpreende-populacao-da-regiao-dos-lagos-no-rio-de-janeiro-51256d316b716ade21f95982/