Arquivo da Categoria ‘Clima e Natureza’

Cidades próximas a Porto Alegre relatam estrondo e tremor

Domingo, 10 de Agosto de 2014

Band - 07/08/2014

vidro_quebrado_esteio_rs.jpg

O registro de um estrondo acompanhado de tremor nas cidades de Esteio e Sapucaia do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre, provocou agitação nas redes sociais na madrugada desta quinta-feira. O Corpo de Bombeiros de Esteio, que estava responsável pelas duas cidades na ocasião, informou ter recebido ligações, mas como não havia uma localização ou emergência concretas, ficou inviabilizado de atender qualquer ocorrência relacionada ao caso.

Em sua rede social, o morador do bairro Novo Esteio, Matheus Felipe Ferreira, de 24 anos, disse que vidros da sua residência chegaram a quebrar. Um dos temores relatados na internet era de que fosse alguma explosão na refinaria da Petrobras, em Canoas, mas funcionários da empresa afirmaram que nada foi registrado.

O Comando da Aeronáutica da cidade também foi contatado, mas informações quanto à possibilidade de um avião ter rompido a barreira do som não poderiam ser repassadas sem autorização prévia. Recentemente, tremores foram registrados na cidade de Gramado, na Serra Gaúcha. Segundo especialistas da Universidade de Brasília e São Paulo, teriam ocorrido devido a abalos sísmicos na Cordilheira dos Andes.

* Fonte:
http://noticias.band.uol.com.br/cidades/rs/noticia/100000700146/Moradores-de-Esteio-relatam-estrondo-acompanhado-tremor.html 

* Outras fontes:
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/08/defesa-civil-investiga-estrondo-relatado-por-moradores-de-esteio-4569878.html

http://noticias.terra.com.br/brasil/cidades/moradores-relatam-barulho-de-explosao-em-cidades-do-rs,8ebf6065001b7410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html 

Guerra por comida e água está próxima, alerta Banco Mundial

Terça-feira, 8 de Abril de 2014

Revista Exame - 04/04/2014

Em uma entrevista ao britânico The Guardian, Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial, disse que acredita que as batalhas por alimento e água devem eclodir dentro de cinco a dez anos, devido ao efeitos das mudanças climáticas.

Ele pediu que ativistas e cientistas trabalhem em conjunto para criar uma solução para este problema global, e usou o exemplo do HIV para demonstrar como a união de esforços pode resultar em soluções mais rápidas e mais eficazes.

A fim de manter o aquecimento global abaixo do limite acordado internacionalmente, de 2 graus Celsius, Kim disse que o mundo precisa de um plano para mostrar que está comprometido com a meta.

Ele delineou quatro áreas em que o Banco Mundial poderia ajudar a combater a mudança climática: investir em cidades mais limpas e sustentáveis, encontrar um preço estável para o carbono, reduzir os subsídios aos combustíveis fósseis e desenvolver uma agricultura mais inteligente e resistente ao clima.

Os comentários de Kim seguem a publicação da segunda parte do quinto relatório do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que advertiu que nenhuma nação ficaria intocada pelo aquecimento global.

O relatório também alertou para os efeitos que as mudanças climáticas teriam sobre os preços dos alimentos, assim como em muitas outras áreas, como recursos hídricos. A produtividade agrícola pode cair 2% por década até o final do século, ao passo que a demanda deverá aumentar 14% até 2050. 

* Fonte:
http://exame.abril.com.br/economia/noticias/guerra-por-alimento-esta-proxima-alerta-banco-mundial 

* Comentário: Fique atento às notícias vindas de grandes órgãos mundiais, como Banco Mundial, FMI, ONU e outros, pois estes são totalmente controlados pela elite, pela Nova Ordem Mundial. Tenha cautela com o que eles divulgam e tente sempre pensar no que eles podem estar querendo passar com a notícia. Para te ajudar nessa filtragem, estude sobre a Nova Ordem Mundial. Veja abaixo links que te ajudarão neste sentido:

http://www.tabernaculonet.com.br/luz.php?facho=m0083

http://www.tabernaculonet.com.br/luz.php?facho=m0099

http://www.tabernaculonet.com.br/luz.php?facho=m0098

 http://www.tabernaculonet.com.br/blog/?cat=28

* Colaboração: G. L. (nome preservado), através de email. Agradeço a colaboração!

Popocatépetl entra em erupção no México

Sexta-feira, 24 de Maio de 2013

Portal Terra - 23/05/2013

popocatepetl_erupcao_05_2013.jpg
[Foto: Reuters]

O vulcão Popocatépetl, a sudeste da capital mexicana, lançou hoje duas novas colunas de fumaça, que alcançaram dois e quatro quilômetros de altura, respectivamente. O Centro Nacional de Prevenção de Desastres (Cenapred), encarregado da observação do comportamento do vulcão, explicou que as exalações estiveram acompanhadas de explosões no interior da cratera, o que ocasionou a expulsão de material incandescente.

O Popocatépetl lançou hoje às 13h (16h Brasília) a primeira grande coluna de fumaça, que atingiu quatro quilômetros de altura e expeliu fragmentos incandescentes a dois quilômetros do raio da cratera. Três horas depois foi registrada uma nova explosão na montanha, que provocou uma coluna de fumaça e cinzas de até dois quilômetros de altura.

O coordenador do Plano Operacional Popocatépetl, Ramón Peña, explicou que estas explosões são normais num vulcão ativo e estão relacionadas com a destruição do domo de lava do interior da cratera. Peña garantiu que, apesar da intensidade dos fenômenos, não existe nenhum risco para as pessoas que vivem em comunidades próximas ao vulcão, de 5.542 metros e localizado a cerca de 64 quilômetros da capital mexicana. Ele informou, entretanto, que se mantém o alerta em “amarelo fase 2″, com restrição de acesso num raio de 12 quilômetros ao redor da montanha.

Nos últimos dias, o Popocatépetl intensificou sua atividade, o que causou preocupação entre os moradores. “Este comportamento não implica que a população esteja em risco. Não vai implicar maior problema, porque os outros parâmetros do vulcão não sofreram mudanças que nos indiquem que sua atividade vá aumentar”, afirmou Peña. As autoridades do estado de Puebla disseram, por sua vez, que diante do aumento da atividade do vulcão, foi intensificada a vigilância nos arredores.

O Popocatépetl, que entrou em atividade em 1994, fica entre os estados do México, Puebla e Morelos. Em maio de 1996, cinco pessoas morreram perto da cratera por causa de uma explosão em seu interior e, em dezembro de 2000, novas explosões fizeram com que milhares de pessoas evacuassem a região.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI89384-EI314,00-Popocatepetl+entra+em+erupcao+no+Mexico.html

* Video:

Prefeitura do Rio retoma parceira com Cacique Cobra Coral

Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

Jornal O Dia - 22/01/2013

chuva_rj_ccc.jpg

O Rio de Janeiro vive um período de chuvas insistentes e incertezas meteorológicas nos últimos dias. Na tentativa de voltar a ver o sol brilhar, a Prefeitura do Rio firmou, na última sexta-feira, a renovação do contrato com a Fundação Cacique Cobra Coral (FCCC).

De acordo com o município, o convênio técnico-científico não tem nenhum custo para os cofres públicos. Consta no Diário Oficial, no entanto, que a Prefeitura negou a inscrição da entidade para participar de projetos da Secretaria de Desenvolvimento Social. Apesar disto, a FCCC afirma que trata-se de uma outra instituição.

“Nunca nos inscrevemos nem participamos de quaisquer projetos sociais. Já fomos, inclusive, procurados por vereadores na intenção de ajudar a instituição e foi agradecida a intenção, mas declinamos”, afirmou o porta-voz Osmar Santos.

De acordo com o site oficial da FCCC, a fundação é orientada pelo Cacique Cobra Coral, “espírito que teria sido de Galileu Galilei e Abraham Lincoln”

A instituição é comandada pela médium Adelaide Scritori, que afirma ter o dom de controlar o tempo. A parceria havia sido rompida, como foi anunciado no último dia 13, porque a Prefeitura deixou de entregar documentos sobre os serviços prestados em 2012 no prazo previsto.

* Fonte:
http://odia.ig.com.br/portal/rio/prefeitura-retoma-parceira-com-cacique-cobra-coral-1.538658

Para acalmar população, Rússia dá declaração sobre o fim do mundo

Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2012

Portal Terra - 03/12/2012

O governo da Rússia decidiu “avisar” os cidadãos que o mundo não vai acabar no dia 21 de dezembro, como muitos acreditam. O Ministro de Situações de Emergência está alerta ao pânico crescente entre muitas pessoas que acham que a data é verdadeira. De acordo com os antigos Maias, um ciclo de 5.125 anos será fechado na data marcada no calendário Maia.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, algumas pessoas estão acumulando a cada dia mantimentos como açúcar, fósforos e velas para garantir a sobreviência. Prisioneiros até relataram que experimentaram uma “psicose coletiva” nas celas. Um arco enorme no estilo Maia está sendo construído com gelo no sul da Rússia, em Chelyabinsk. Atitudes como estas alarmaram o governo, que tomou a decisão de emitir uma declaração afirmando que o fim do mundo não está próximo.

O ministro afirmou ter acesso a “métodos de monitoramento do que está acontecendo na Terra”, e poderia dizer com confiança de que tudo ficará bem. No entanto, russos também foram avisados de que ainda podem enfrentar ameaças de “nevascas, tempestades de gelo, colapsos na temperatura, na eletricidade e no fornecimento de água.” Um oficial da Igreja Russa também falou à população para acalmar os mais assustados.

Segundo o jornal americano The NY Times, a Rússia não é o único país a enfrentar problemas como este. Autoridades da França planejam barrar o acesso à montanha Bugarach, na região sul, para manter distante visitantes que acreditam que o local seja sagrado e que vá oferecer proteção do fim do mundo a “alguns sortudos”. O patriarca da Igreja Ortodoxa da Ucrânia recentemente anunciou que o dia do juízo final está prestes a chegar, mas que será provocado pelo declínio moral da raça humana, e não pelo fim do planeta ou do calendário Maia.

No estado de Yucatán, no México, onde existe uma grande população de maias, oficiais planejam um festival cultural no dia 21 de dezembro para mostrar que tudo ficará bem após esse dia. Os russos, no entanto, podem ser movidos pela emoção facilmente. Foi o que o reverendo Tikhon Irshenko presenciou durante uma visita em uma prisão no país, onde os diretor do local lhe contou que a ansiedade em torno da profecia maia estava crescendo há dois meses, causando confusão no local por “pensamentos perturbadores” por conta dos presos.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/ciencia/fim-do-mundo/noticias/0,,OI6350045-EI21082,00-Para+acalmar+populacao+Russia+da+declaracao+sobre+o+fim+do+mundo.html

* Comentário: Estou publicando matérias e notícias de todos os tipos sobre o suposto “fim do mundo” para que você, leitor, com todas estas informações tire suas próprias conclusões.

A 25 dias do “fim do mundo”: para prefeito, Brasil não está preparado

Segunda-feira, 26 de Novembro de 2012

Portal Terra - 26/11/2012

Na Serra Gaúcha, o prefeito de São Francisco de Paula, a 110 km de Porto Alegre, não se acanha em falar sobre o calendário maia e as supostas repercussões planetárias que ocorreriam a partir do dia 21 de dezembro de 2012. Pelo contrário: prefeito pela terceira vez na cidade, Décio Antônio Colla acha importante informar e alertar a população sobre as catástrofes que estão por vir. De acordo com o mandatário, a cidade, por estar a 900 m acima do nível do mar, já está servindo como refúgio para quem teme tsunamis.

O prefeito não gosta da expressão “fim do mundo”. Mas tsunamis são apenas parte do cenário de destruição que se aproxima, segundo ele. Completam a lista: aquecimento global, erupções de grandes vulcões, “cinturão de fótons” e ventos solares. “Eu acredito que o ser humano tem uma consciência imortal, que nós estamos evoluindo, aprendendo. A Terra é uma energia materializada, e energia nunca se perde. Nós temos que acreditar nessa consciência imortal. Não adianta ter medo e sofrer. Precisamos colocar nas mãos de Deus e nos precaver”, explica.

Por isso, o prefeito recomendou à população da cidade que fizesse reserva de lenha, fósforos, velas, lampiões e um pouco de alimento e água. “Quando eu alertei meu povo, foi para informá-lo dos fatos que eu sabia e hoje todos sabem, porque está na internet e na TV. Eu fiz o alerta para que eles não sofressem ou sofressem menos”, justifica.

Por outro lado, enquanto Colla orienta a população de São Francisco de Paula, ele alega que o Brasil não está preparado para as alterações planetárias. “O Brasil não está preparado para nada. O Brasil só pensa em Copa do Mundo. Os governos não têm interesse em se prevenir”, reforça.

Confira a seguir a entrevista completa com o prefeito:

Terra - Em março, foram veiculadas notícias sobre suas orientações à população, para que eles se preparassem para o fim do mundo. Você ainda acha que o mundo vai acabar?

Décio Antônio Colla - Eu nunca usei a expressão “fim do mundo” - a mídia é que usou. Eu acredito na evolução física e espiritual do ser humano. O que eu fiz foi alertar o meu povo para esses riscos e essas possibilidades que nós já conhecemos hoje, que são veiculadas na internet e na TV. Uma série de informações: Cinturão de fótons, ventos solares, entre outros. Eu apenas alertei o meu povo para essas possibilidades. E no dia 21 de dezembro, não quer dizer que vai acontecer tudo junto. Mas é nessa data que o cinturão de fótons vai estar mais perto. É nessa data também que acontece o alinhamento com o sol central, na data prevista pelo calendário Maia: dia 21 de dezembro. O que se percebe hoje são alterações planetárias. O metrô e as ruas de Nova York nunca estiveram debaixo da água, como agora, assim como a cidade de Veneza. Ou seja, está acontecendo uma série de coisas. Quando os ventos solares emitirem as descargas magnéticas, nós vamos sentir muito. O sol de agora não é o mesmo de 10 anos atrás. Tudo isso que está acontecendo são alterações importantes.

Terra - Que grandes catástrofes estão para acontecer?

Colla - Nós temos duas “bombas” prestes a explodir. A primeira é o aquecimento global, que não é culpa só do homem. O centro de Terra está ficando mais quente. E nós temos dois grandes vulcões, terríveis, um em Yellowstone e o outro nas Ilhas Canárias. Se esse último entrasse em erupção, seria o fim das nossas praias. Milhares de pessoas poderiam morrer se essas “porcarias” explodissem.

Terra - De onde vem essa sua convicção? Você estudou esses fenômenos?

Colla - Eu acredito que o ser humano tem uma consciência imortal, que nós estamos evoluindo, aprendendo. A Terra é uma energia materializada, e energia nunca se perde. Sobre as minhas convicções, se vocês fossem entrevistar astrofísicos, eles pensariam da mesma forma, e vocês ficariam até com mais medo. Pessoas podem, sim, morrer com as catástrofes. Mas nós não podemos incutir medo nas pessoas, isso só leva à dor. Nós temos que ter consciência clara das possibilidades - não devemos nos preocupar. A gente se preocupa pelo apego, pelo egoísmo. “Ai, vou perder a minha casa na praia, as pessoas que eu amo”. Nós temos que acreditar nessa consciência imortal. Não adianta ter medo e sofrer. Precisamos colocar nas mãos de Deus e nos precaver. Quando eu alertei meu povo, foi para informá-lo dos fatos que eu sabia e hoje todos sabem, porque está na internet e na TV. Eu fiz o alerta para que eles não sofressem ou sofressem menos.

Terra - Você acredita que o Brasil está preparado para essas alterações planetárias?

Colla - O Brasil não está preparado para nada. O Brasil só pensa em Copa do Mundo. Quando está quente, as pessoas acham bom, porque vai ter praia no final de semana. Os governos não têm interesse em se prevenir. Outros países estão se preparando para o que está por vir. Mesmo assim, essa preparação é só para a elite ou para quem sabe dos fatos, não para as grandes massas.

Terra - No início do ano, o senhor orientou a população a estocar comida. Você também está se precavendo nesse sentido?

Colla - Eu prefiro não falar, por questão de segurança pessoal.

Terra - Mas você ainda orienta a população para estocar comida?

Colla - Sempre orientei, e não só comida. Aqui a gente usa fogão à lenha, eu falo para as pessoas que elas devem ter lenha, fósforos, velas, lampiões e um pouco de alimento e água. Com os supermercados, fica mais fácil, porque eles acabam sendo a nossa reserva de comida.

Terra - Por estar 900 m acima do nível do mar, São Francisco de Paula serve como refúgio para possíveis catástrofes? Há quem procure a cidade por esse motivo?

Colla - Muita gente procurou a cidade. O valor dos terrenos subiu bastante por causa disso. O nosso litoral corre sérios riscos. Por isso, as pessoas procuram por cidades mais altas, na Serra Gaúcha, por acharem que é mais seguro, no caso de um tsunami.

Terra - Você tem mais alguma recomendação ou mensagem para a população?

Colla - Eu gostaria de dizer que o povo deve estar alerta. A orientação que eu passei para a população demonstra a preocupação do prefeito de uma pequena cidade que está apenas preocupado com o seu povo. Eu fiz o alerta para eles não sofrerem com a falta de luz, de água ou com outros problemas que possam surgir. A minha função e a de vocês (da mídia) é divulgar informações, mas não causar o medo.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6331137-EI238,00-A+dias+do+fim+do+mundo+para+prefeito+Brasil+nao+esta+preparado.html

* Comentário: Estou publicando matérias e notícias de todos os tipos sobre o suposto “fim do mundo” para que você, leitor, com todas estas informações tire suas próprias conclusões.

Cientistas descobrem que clima tem influência sobre atividade sísmica

Segunda-feira, 29 de Outubro de 2012

France Presse / G1.com - 13/04/2011

Uma equipe de cientistas australianos, da qual também fazem parte um francês e um alemão, anunciou nesta quarta-feira ter descoberto que a intensificação das monções - um fenômeno meteorológico - na Índia acelerou em 20% o movimento da placa tectônica indiana ao longo dos últimos 10 milhões de anos.

Giampiero Iaffaldano, que coordenou o trabalho, explica que já se sabia há muito tempo que os movimentos tectônicos influenciam o clima ao formar novas montanhas e fossas marinhas, mas esta pesquisa demonstra pela primeira vez que a influência existe também no sentido inverso.

“O fechamento e a abertura dos vales oceânicos, assim como a formação das grandes cadeias de montanhas, como os Andes e o Tibete, constituem processos geológicos que afetam os padrões do clima”, disse o especialista à AFP.

“Do nosso lado, nós demonstramos pela primeira vez que esta influência existe também no sentido inverso, ou seja, que a evolução do clima pode afetar, por sua vez, o movimento das placas tectônicas”, acrescentou.

Entretanto, a conclusão óbvia não é a de que o aquecimento global necessariamente acarretará em uma maior frequência de terremotos potentes, como o que devastou a costa nordeste do Japão em março, já que estas evoluções são medidas em “milhões de anos”.

Com a equipe de Iaffaldano, colaboraram Laurent Husson, da Universidade de Geociências de Rennes (França), e com Hans-Peter Bunge, da Universidade Ludwig-Maximilians de Munique (Alemanha). A pesquisa foi publicada recentemente pela revista científica “Earth and Planetary Science Letters”.

Os pesquisadores agora pretendem investigar se o clima teve efeitos nas placas tectônicas de outras regiões, além da Índia.

“Por exemplo, podemos imaginar que tenha havido uma influência do clima na formação dos Andes ou das montanhas Rochosas”, estimou Iaffaldano.

* Fonte:
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/04/cientistas-descobrem-que-clima-tem-influencia-sobre-atividade-sismica.html

* Comentário: Tenha cuidado ao ler este tipo de notícia para saber distinguir o que é real do que pode ser divulgado com algum objetivo obscuro. Estou afirmando isso pois existem diversas pesquisas secretas sobre o clima e sobre terremotos. Veja por exemplo sobre o projeto HAARP clicando aqui.

HAARP: o projeto militar dos EUA que pode ser uma arma geofi­sica

Segunda-feira, 29 de Outubro de 2012

TecMundo.com.br - 26/01/2011

Em 1993, começou a funcionar no Alasca (Estados Unidos) o HAARP, um projeto de estudos sobre a ionosfera terrestre. O HAARP, que significa “Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência”, visa a compreender melhor o funcionamento das transmissões de ondas de rádio na faixa da ionosfera, parte superior da atmosfera.

Segundo relatos oficiais, o projeto tem como objetivo principal ampliar o conhecimento obtido até hoje, sobre as propriedades físicas e elétricas da ionosfera terrestre. Com isso, seria possível melhorar o funcionamento de vários sistemas de comunicação e navegação, tanto civis quanto militares (o que gera desconfiança em grande parte dos conhecedores do HAARP).

Para realizar estes estudos, as antenas de alta frequência do HAARP enviam ondas para a ionosfera visando a aquecê-la. Assim são estudados os efeitos das mais diversas interações de temperaturas e condições de pressão.

haarp_tecmundo_01.png
[Fonte da imagem: www.haarp.alaska.edu]

Por que no Alasca?

A criação das instalações foi possível graças a uma parceria entre a Força Aérea Americana, A Marinha dos Estados Unidos e também da Universidade do Alasca. Esta última foi escolhida a dedo, graças à localização: a ionosfera sobre o Alasca é pouco estável, o que garante uma maior gama de condições para os estudos.

Outro fator que pendeu para que os pesquisadores escolhessem o Alasca é a ausência de grandes cidades nas proximidades. Assim, não há ruídos na captura de imagens e sinais, pois os sensores ficam localizados ao alto de algumas montanhas.  Também há informações de que este local sofreria o menor impacto ambiental entre as áreas candidatas a receber o HAARP.

Ionosfera: íons e mais íons

Esta faixa recebe este nome porque é bastante ionizada, ou seja, perde e ganha elétrons com facilidade, o que a deixa em constante carregamento elétrico. O grande agente ionizador da ionosfera é o sol, que irradia muita carga na direção da Terra, mas meteoritos e raios cósmicos também influenciam bastante na presença dos íons.

haarp_tecmundo_wikipedia_02.png
[Fonte da imagem: Wikipedia.org]

A densidade dos íons livres é variável e apresenta alterações de acordo com vários padrões temporais, hora do dia e estação do ano são os principais pontos de variação da ionosfera. Outro fenômeno interessante acontece a cada 11 anos, quando a densidade dos elétrons e a composição da ionosfera mudam drasticamente e acabam bloqueando qualquer comunicação em alta frequência.

Reflexão ionosférica

Há frequências de ondas que são, quase, completamente refletidas pela ionosfera quando aquecida pelas antenas HAARP. Os pesquisadores do HAARP pretendem provar que essa reflexão pode ser utilizada como um satélite para enviar informações entre localidades, facilitando as comunicações e também a navegação, melhorando os dispositivos GPS utilizados atualmente.

O problema é que ainda não se conhecem as reais propriedades da reflexão ionosférica. Além disso, há o fato de as propriedades da ionosfera se modificarem durante a noite, por exemplo, quando a altitude dela aumenta e as densidades ficam mais baixas. Essas variações tornam difícil uma padronização para o envio de ondas, independente do comprimento delas.

HAARP: um novo modo de estudo

Há várias formas de estudo das faixas da atmosfera terrestre. Para as camadas mais baixas, até mesmo balões podem ser utilizados para capturar dados sobre diferenças nas condições naturais. A camada de ozônio, por exemplo, é verificada com balões meteorológicos que realizam medições das taxas de radiação que ultrapassam pela atmosfera.

haarp_tecmundo_03.png
[Fonte da imagem: www.haarp.alaska.edu]

Por ficar muito mais acima, balões meteorológicos e satélites não podem ser utilizados para realizar medições e análises sobre a ionosfera. Por isso o HAARP é tão importante, já que utiliza a maneira mais eficiente de contatar o setor: antenas de emissão de ondas de frequência altíssima.

Os resultados são utilizados para entender como o sol influencia no sinal de rádio em diversas faixas de frequência. Utiliza-se também um “Aquecedor Ionosférico”, conhecido como “Instrumento de Investigação Ionosférica”, ele transmite frequências altas para modificar a ionosfera e entender os processos produzidos em sua composição.

haarp_tecmundo_04.png
[Fonte da imagem: www.haarp.alaska.edu]

As antenas do Instrumento de Investigação emitem sinais para altitudes entre 100 e 350 Km. Outros aparelhos do mesmo projeto são responsáveis pela recepção dos sinais, interpretando-os e permitindo a criação de relatórios sobre a dinâmica do plasma ionosférico e também sobre a interação entre o planeta e o sol.

Aquecendo a ionosfera: riscos?

O HAARP não é o único aquecedor ionosférico do planeta. Há também um localizado na Noruega e outro na Rússia. Todos eles realizam o mesmo processo: utilizam antenas de alta frequência para aquecer a ionosfera e criar uma aurora artificial.

haarp_tecmundo_05.png
[Fonte da imagem: www.haarp.alaska.edu]

Essa aurora artificial é muito aquecida, o que pode gerar elevação nas temperaturas em determinadas localidades do planeta. Em uma espécie de efeito estufa ionosférico, locais abaixo da ionosfera atingida pelas antenas do HAARP podem ter suas temperaturas elevadas em alguns graus centígrados.

O outro lado da moeda: as conspirações

Assim como boa parte de tudo o que é produzido sob tutela de alguma das forças armadas norte-americanas, o HAARP também gera uma série de desconfianças por parte das mentes mais conspiratórias. Ameaça global ou apenas melhorias nas tecnologias de comunicação? Confira as teorias de conspiração que envolvem este projeto.

Arma geofísica: a denúncia russa

E nem todas estas teorias surgem de movimentos independentes. A prova disso aconteceu em 2002, quando o parlamento russo apresentou ao então presidente Vladimir Putin documentos que afirmavam veementemente que os Estados Unidos estariam produzindo um novo aparelho, capaz de interferir em todo o planeta, a partir de pontos isolados.

O relatório dizia que o HAARP seria uma nova transição na indústria bélica, que já passou pelas fases de armas brancas, armas de fogo, armas nucleareas, armas biológicas e chegaria então ao patamar de armas geofísicas. Segundo estas teorias, seria possível controlar placas tectônicas, temperatura atmosférica e até mesmo o nível de radiação que passa pela camada de ozônio.

Todas estas possibilidades podem gerar uma série de problemas para as populações atingidas. Atingindo países inteiros, desastres naturais podem minar economias, dizimar concentrações populacionais e gerar instabilidade e insegurança em toda a Terra.

Terremoto no Haiti

Quais seriam os efeitos dos controles de frequência sobre as placas tectônicas? Segundo a imprensa venezuelana a resposta é: terremoto. O jornal “Vive” afirma que teve acesso a documentos que comprovam a utilização do HAARP para manipular a geofísica caribenha e ocasionar os terremotos do Haiti, que causaram a morte de mais de 100 mil pessoas.

haarp_tecmundo_usaid_06.png
[Fonte da imagem: www.usaid.gov]

Caso esteja se perguntando os motivos para a escolha de um país tão pobre, as teorias conspiratórias também possuem a resposta para esta pergunta. Os Estados Unidos precisavam de um local para testar o potencial de sua nova arma. Os testes oceânicos não davam informações suficientes e atacar os inimigos no oriente médio seria suicídio comercial.

Afinal de contas, terremotos poderiam destruir poços de petróleo muito valiosos. Assim, o governo norte-americano viu no Haiti, um país já devastado, o perfeito alvo para seus testes. Sem potencial econômico e sem possuir desavenças com outros países, dificilmente haveria uma crise diplomática com a destruição do Haiti.

Bloqueio militar

Outra teoria bastante defendida diz que os Estados Unidos poderiam causar um completo bloqueio militar a todas as outras nações do mundo. Causando interferências nas ondas habituais, impedindo que qualquer frequência seja refletida pela atmosfera e até mesmo que dispositivos de localização possam ser utilizados.

Para isso, a defesa norte-americana só precisaria aquecer a ionosfera com seus aquecedores HAARP. Com a potencia correta, todo o planeta ficaria em uma completa escuridão geográfica. Então, apenas quem possui o controle do aquecedor ionosférico poderia ter acesso aos dados de localização e navegação de seus veículos militares.

haarp_tecmundo_wikimedia_marku1988_07.png
[Fonte da imagem: Wikimedia.org / Marku 1988]

Também se fala em mapeamentos de todo o planeta em pouco minutos, pois as ondas de frequências extremas poderiam criar relatórios completos de tudo o que existe na superfície terrestre. Elementos vivos ou não, tudo poderia ser rastreado pelas ondas do HAARP. Pelo menos é o que dizem as teorias conspiratórias.

Controle mental

Existem ondas de rádio em diversas frequências, por mais que não sintonizemos nossos rádios para captá-las, elas estão no ar. O som também é emitido em frequências e há amplitudes delas que os ouvidos humanos não são capazes de captar, mas isso não quer dizer que elas não existam. Somando estes dois pontos, temos mais uma teoria conspiratória.

Utilizando uma mescla de ondas de rádio com frequência sonora, os Estados Unidos poderiam manipular a mente coletiva para que algum ideal fosse defendido ou algum governo rival fosse atacado. Enviando as informações para toda a população em frequências que não poderiam ser captadas por aparelhos, não demoraria para que a “lavagem cerebral” estivesse concluída.

Há quem diga que este tipo de manipulação será utilizado em breve no Irã. O governo atual não é favorável às políticas norte-americanas, portanto seria vantajoso que o povo se rebelasse contra os seus líderes. Mensagens antigoverno seriam incutidas na mente do povo iraniano com o auxílio das antenas HAARP.

Pura ficção?

No desenho G.I. Joe: Resolute, o programa HAARP é capturado por vilões que desejam transformar o potencial do projeto em uma arma de destruição em massa. Além dos danos que citamos nas teorias conspiratórias, nesta história as antenas transformavam-se também em canhões de energia.

Enviando enormes quantidades de energia para a ionosfera, que refletia toda a energia, os vilões poderiam acabar com qualquer lugar do planeta, apenas mirando e concentrando o poder energético das antenas de frequências altíssimas localizadas no Alasca.

Quando se fala no mundo real, tudo o que se tem de concreto sobre o HAARP é que estudos são feitos constantemente sobre a ionosfera terrestre para que ela possa ser transformada em uma antena de transmissão de informações, beneficiando as comunicações e sistemas de navegação.

haarp_tecmundo_08.png
[Fonte da imagem: www.haarp.alaska.edu]

Mas será que é somente para isso que os investimentos bilionários do governo norte-americano estão sendo utilizados? Nunca foram revelados dados concretos sobre o dinheiro empregado no projeto, mas há especulações de que mais de 200 milhões de dólares sejam gastos por ano com as antenas do HAARP.

* Fonte:
http://www.tecmundo.com.br/tecnologia-militar/8018-haarp-o-projeto-militar-dos-eua-que-pode-ser-uma-arma-geofisica.htm

Terremoto no Mexico foi previsto!

Sexta-feira, 23 de Março de 2012

Gustavo Guerrear - 23/03/2012

Vejam só que interessante: o terremoto ocorrido no México no dia 20/03/2012 parece ter sido previsto! Existem diversas evidências que comprovam isso. Qual seria a explicação?

Fatos que ocorreram antes do terremoto

O departamento de Defesa Civil do Governo do Estado de Chiapas no México divulgou entre a população local um aviso informando sobre uma simulação de terremoto que ocorreria no dia 20/03/2012. Veja um cartaz usado na divulgação da simulação:

cartaz_simulacro_chiapas_mexico_terremoto_www_tabernaculonet_com_br.jpg

Repare que eles definiram dia e horário para a simulação. Até aí ninguém imaginou que ocorreria mesmo um terremoto.

Uma notícia no site do jornal El Heraldo de Chiapas, do dia 02/03/2012 confirma o evento:

noticia_el_heraldo_de_chiapas_simulacro_terremoto_mexico_www_tabernaculonet_com_br.png

Veja o que diz a notícia:

Como parte dos preparativos para o próximo mega simulacro 20 de março, as autoridades estaduais de Protecção Civil (PC) realizaram testes de esforço antes de um gabinete para simular a resposta a uma situação de contingência, um terremoto de magnitude 7,9 graus na escala Richter.

O Instituto de PC praticou a evacuação, reunião em um ponto de encontro, assim como revisões na infra-estrutura do prédio, disse um relatório local.

O relatório explicou que “na hipótese de um terremoto de 7,9 graus na escala Richter, para este exercício foi instalado imediatamente o Comite de Emergência do Estado, que é composto por membros dos três níveis de governo para dar atenção a uma emergência”.

Ele destacou que a diferença entre um exercício do gabinete e a simulação, é que o primeiro não move quaisquer recursos, e o outro é organizado em um gabinete que simula a atividade de resposta de todos  que integram a emergência.

Ele observou que o Comitê de Emergência do Estado é um grupo de coordenação unificada, a fim de consolidar todos os elementos operacionais relativos à gestão de saúde e de emergência para a restauração de Serviços Estratégicos.

“Para atender às necessidades da população afetada, em caso de uma emergência de contingência o Comitê Estadual é dividido em 14 grupos, que trabalham de forma coordenada e eficiente para lidar com eventos adversos”, acrescentou.

Essas diretrizes foram emitidas pela Coordenação Geral do Departamento de Proteção Civil do Interior, em setembro do ano passado, e é aplicado em países que estão na vanguarda da prevenção contra terremotos, como no caso do Japão”, concluiu o relatório da Protecção Civil.

Fonte:
http://www.oem.com.mx/elheraldodechiapas/notas/n2451316.htm

Tradução: Gustavo Guerrear.

comite_estatal_emergencias_chiapas_mexico_simulacro_terremoto_www_tabernaculonet_com_br.jpg

O assunto correu e algumas pessoas da localidade ficaram preocupadas. Um estudante publicou dois dias antes do terremoto, no site Yahoo! Answers, uma pergunta sobre um terremoto que ocorreria no dia 20/03/2012. Veja:

pergunta_yahoo_answers_terremoto_chiapas_www_tabernaculonet_com_br.jpg

Fonte:
http://mx.answers.yahoo.com/question/index?qid=20120318194908AAqepsj

Notícias sobre a ocorrência do terremoto

Agora leiam notícias informando sobre um grande terremoto ocorrido no México no dia 20/03/2012:

noticia_terremoto_mexico_g1_www_tabernaculonet_com_br.png

Fonte:
http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/03/forte-terremoto-que-atingiu-o-mexico-deixou-11-feridos.html

noticia_terremoto_mexico_el_universal_mx_www_tabernaculonet_com_br.png

Fonte:
http://www.eluniversal.com.mx/notas/836928.html

Sites noticiam o mistério

Alguns sites, em vários países, noticiaram a “previsão do terremoto”, inclusive o Portal Terra:

noticia_misterio_el_economista_www_tabernaculonet_com_br.png

Fonte:
http://ecodiario.eleconomista.es/internacional/noticias/3835460/03/12/2/Hace-dos-dias-Es-cierto-que-va-a-ver-un-sismo-el-20-de-marzo-del-2012-en-Chiapas.html

noticia_misterio_milenio_www_tabernaculonet_com_br.png

Fonte:
http://www.milenio.com/cdb/doc/noticias2011/304c59eb3e4fec5985b35a584e58b43d

noticia_misterio_terra_chile_www_tabernaculonet_com_br.png

Fonte:
http://vidayestilo.terra.cl/mujer/estudiante-predice-temblor-de-mexico-en-internet,7d124a71c0c26310VgnVCM4000009bf154d0RCRD.html

Conclusão

Realmente é um mistério. Pelo que entendi os jornais se surpreenderam pelo fato do estudante ter comentado sobre o terremoto, mas na verdade ele comentou por causa do aviso que recebeu por parte da simulação do governo.

Alguns sites comentam sobre algumas previsões para um grande terremoto para os dias entre 22 e 23 de março, seguindo um padrão de grandes terremotos ocorridos de 188 em 188 dias. Veja:

- 27 de fevereiro de 2010: Terremoto de 8,8 graus no Chile

188 dias depois:

- 04 de setembro de 2010: Terremoto de 7,1 graus na Nova Zelândia

188 dias depois:

- 11 março de 2011: Terremoto de 9,0 graus no Japão

188 dias depois:

- 15 de setembro de 2011: Terremoto de 7,3 graus nas ilhas Fiji

188 dias depois:

- 22 ou 23 março de 2012: ??

Fonte:
http://sidneymiron.blogspot.com.br/2012/03/mega-terremoto-dia-22-ou-23-de-marco.html

Outros comentam sobre influências de experiências secretas como o HAARP e a capacidade de causar terremotos usando técnicas avançadas (secretas).

Os fatos foram apresentados. Tire suas próprias conclusões…