Arquivo da Categoria ‘Histeria coletiva’

Alunos de escola do Peru sofrem constantemente de Histeria Coletiva

Sexta-feira, 20 de Maio de 2016

Por Rede TV / Daily Mail

histeria_coletiva_peru.jpg

Cerca de 80 alunos do colégio Perea Flores, em Tarapoto, no Peru, já foram internados após sofrerem convulsões ao longo das últimas semanas. O caso que está acontecendo aleatoriamente desde 29 de abril tem sido descrito pela população como uma série de “possessões demoníacas”. As informações são do Daily Mail.

Em um vídeo registrado por um estudante que testemunhou uma das cenas, é possível ver alguns adolescentes gritando e se contorcendo enquanto colegas tentam ajudá-los.

À emissora Panamericana TV, o médico Antony Choy comentou o caso. “Não entendemos como isso aconteceu. Sabemos que começou em abril e continua até hoje. Agora temos aproximadamente 80 crianças que passaram por isso”, disse.

Uma das alunas afetadas relatou a experiência. “É muito perturbador relembrar isso. Eu via um homem alto, vestido todo de preto e com uma barba grande, e parecia que ele tentava me estrangular. Meus amigos disseram que eu estava gritando desesperadamente, mas eu não me lembro disso”, descreveu. Outras vítimas também alegaram ter visto a imagem do mesmo homem. Moradores disseram que eram comuns os “jogos” de invocação de espíritos durante os intervalos.

Para o parapsicólogo Franklin Steiner, o caso está ligado com o passado do local onde a escola foi construída. “Anos atrás houve um monte de vítimas de terrorismo mortas nesse lugar. Quando o colégio foi construído, alguns ossos e cadáveres foram encontrados”, afirmou.

Segundo o tabloide britânico, ainda não se sabe ao certo o que está causando essas convulsões.

* Fonte:
http://www.redetv.uol.com.br/jornalismo/da-para-acreditar/alunos-tem-convulsoes-demoniacas-em-escola-no-peru

* Fonte original (em inglês):
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3596516/Eighty-children-treated-hospital-outbreak-demonic-possession-Peruvian-school-pupils-say-visions-man-black-trying-kill-them.html

* Fonte citada no texto - Panamericana TV - com vídeos das reportagens (em espanhol):
http://panamericana.pe/alsextodia/nacionales/206157-tarapoto-extrano-fenomeno-aterrorizado-toda-poblacion

* Outra fonte (em espanhol):
http://elcomercio.pe/peru/san-martin/continuan-desmayos-masivos-colegio-tarapoto-noticia-1898799

* Comentário: Neste tipo de caso tudo indica ser mesmo um problema psicológico chamado Histeria Coletiva (clique aqui para ver outros casos e explicações). Porém como há relatos de que nesta escola é comum alunos praticarem “rituais de invocação de espíritos” (como a “brincadeira do copo” ou a tábua de Ouija - que de brincadeiras não tem nada, principalmente para crianças que não tem noção de com o que estão lidando), somado ao fato da escola ter sido construída em cima de um cemitério onde supostamente foram enterrados membros da máfia, terroristas ou algo do tipo, pode ser que no meio do problema psicológico existam alguns casos de problema espiritual (atuação demoníaca). De longe, só lendo informações passadas indiretamente, não é possível chegar a uma conclusão. O ideal seria a escola ensinar às crianças que não devem fazer esse tipo de brincadeira, pois mesmo que não afetem o lado espiritual, certamente psicologicamente estarão muito mais propícias a ter supostas “visões” de “seres”, “espíritos” e outras reações do tipo. Crianças são facilmente sugestionáveis e impressionáveis. Por isso estes casos de Histeria Coletiva ocorrem geralmente com elas.

Escola na Malásia fecha portas por histeria coletiva após aparição misteriosa

Quarta-feira, 20 de Abril de 2016

Por BBC News

160420170858_twitter_aparicao.jpg

Uma escola no norte da Malásia foi temporariamente fechada depois do que a imprensa local chamou de um caso de “histeria coletiva”.

O problema começou na semana passada, quando vários estudantes e professores de uma escola na cidade de Kota Bharu alegaram ter visto espíritos ou ter vivenciado experiências sobrenaturais.

A escola, chamada SKM Pengkalan Chepa 2, fica no Estado de Kelantan, uma região muito tradicional e de religiosidade marcante.

Autoridades do setor educacional decidiram fechar a escola e chamar especialistas em tradição islâmica, acadêmicos e até feiticeiros para fazer sessões de orações e “exorcismos”.

No domingo, a escola foi reaberta e as autoridades disseram que a situação voltou ao normal. No entanto, nem todas as perguntas relativas ao episódio foram respondidas e o caso ainda desperta muito interesse no país.

‘Silhueta escura’

Na semana passada, um pequeno grupo de estudantes começou a alegar que tinha visto uma “silhueta escura” nos corredores da escola. Depois disso, mais estudantes e até professores disseram ter visto a mesma figura ou sentido uma presença sobrenatural na escola.

Uma professora disse ao canal local Astro Awani que sentiu uma presença “pesada” se agarrando a ela. Outra afirmou que uma “silhueta escura” estava tentando entrar no corpo dela.

Um estudante disse ao jornal local Sinar Harian que sentiu dormência nas mãos enquanto sua mente estava “dispersa”.

Uma funcionária da escola confirmou à BBC que cerca de cem pessoas, a maioria estudantes, foram afetadas.

“Nossos estudantes foram possuídos e perturbados (por estes espíritos). Não sabemos exatamente por que aconteceu. Não sabemos o que nos afetou”, disse a funcionária, sem se identificar.

“Nossos estudantes foram possuídos e perturbados (por estes espíritos). Não sabemos exatamente por que aconteceu. Não sabemos o que nos afetou”, disse a funcionária, sem se identificar.

“Mas o lugar é meio velho e crianças às vezes são desobedientes, às vezes elas jogam o lixo dentro da escola. Talvez elas tenham acertado alguns ‘djinns’ (fantasmas) e ofendido os espíritos”.

A escola fechou na quinta-feira e convidou religiosos islâmicos a recitar o Corão e fazer orações dentro de suas instalações. Autoridades locais também estão enviando consultores para a escola nesta semana.

Já o Departamento Estadual de Educação de Kelantan não respondeu aos pedidos de entrevista da BBC.

O que é histeria coletiva?

Com base nas informações da imprensa, Robert Bartholomew, sociólogo que pesquisou histeria coletiva na Malásia, disse à BBC que este é um caso típico: histeria coletiva (ou ilusão coletiva) é definida por crenças falsas ou exageradas se espalhando rapidamente dentro de uma população.

Tais episódios geralmente ocorrem dentro de pequenos grupos de pessoas, todas muito próximas, em ambientes fechados.

Vários casos famosos de histeria coletiva já foram registrados no mundo todo, inclusive um suposto “surto de dança” séculos atrás, quando pessoas começavam a dançar incontrolavelmente durante horas.

Em 2012, a cidade de LeRoy, em Nova York, EUA, foi parar no noticiário depois que estudantes começaram a apresentar estranhos tiques ou momentos de fala ininterrupta, sem nenhuma causa aparente.

Depois, o Departamento Estadual de Saúde de Nova York descobriu que os estudantes afetados, em sua maioria meninas, estavam sofrendo de uma espécie de “distúrbio de conversação”, uma forma de histeria coletiva.

No sudeste da Ásia, durante a década de 1970, foram registrados vários casos de histeria coletiva em fábricas de Cingapura e na Malásia.

Bartholomew afirmou que o fenômeno é comum em áreas rurais malaias.

Em 1987, houve um caso envolvendo 36 meninas muçulmanas em um abrigo do país. O sociólogo afirmou que esse caso durou cinco anos.

“Os incidentes envolviam gritar, correr e (episódios) de confusão mental, choro, movimentos estranhos, transes e possessão por espíritos. As meninas, com idades entre 13 e 17 anos, reclamavam que havia muita religião e estudos e pouca recreação”, afirmou.

“Malaios são suscetíveis por causa de suas crenças em uma variedade de espíritos”, acrescentou Bartholomew, afirmando ainda que geralmente esses incidentes ocorrem mais em colégios internos femininos, que são os mais severos.

Causas?

Medos ou crenças já existentes com frequência influenciam o que as pessoas apontam como causas para a histeria coletiva. No episódio de quatro anos atrás em LeRoy, Nova York, as suspeitas recaíram sobre uma vacina contra o HPV e um vazamento em uma indústria química da região.

Em Kota Bahru, autoridades estão responsabilizando eventos sobrenaturais.

Mas, em alguns casos, trata-se de uma única pessoa desencadeando um episódio coletivo, que então é exacerbado ou prolongado por fatores diversos.

No caso de LeRoy, alguns médicos argumentaram que a histeria coletiva teria começado com um estudante diagnosticado com síndrome de Tourette, distúrbio que se manifesta em tiques múltiplos.

Bartholomew disse, por sua vez, que sua pesquisa aponta para causas mais profundas nos incidentes com meninas de colégios internos na Malásia.

“Elas não gostam de frequentar essas escolas, superlotadas e sem privacidade. A frustração e raiva se acumulam durante semanas ou meses. Em um certo momento uma estudante fica ‘possuída’ e isso se torna um catalisador para o drama”, afirmou.

Para as autoridades, a solução foi buscar feiticeiros.

“O uso de muitos curandeiros nativos pode ser uma faca de dois gumes, especialmente se eles fracassam. Pois eles legitimam o aspecto sobrenatural do incidente. Como resultado, o incidente provavelmente vai se prolongar”, opina Bartholomew.

A repercussão desses casos em redes sociais também ajuda a exacerbá-los.

O acadêmico Wan Zumusni Wan Mustapha, que morou e lecionou em Kelantan por 13 anos, crê que o incidente foi exagerado.

“(A aparição da figura misteriosa) pode ter sido causada pelo calor, estresse ou névoa”, afirmou.

* FONTE: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/04/160420_malasia_histeria_escola_fn

Nova doença intriga médicos nos Estados Unidos

Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

SBT - 31/01/2012

Cerca de 14 estudantes de uma escola da comunidade de Laroy, estado de Nova York, desenvolveram tiques nervosos sem explicação.

Médicos de diversas partes do país entraram no caso para desvendar a doença misteriosa e chegaram a conclusão de que se trata de um distúrbio psicológico raro, conhecido como histeria em massa, que afeta principalmente as mulheres e pode ser desenvolvida em alguma situação de stress.

Mas apesar de o governo ter descartado a possibilidade de um fator ambiental, a ativista americana, Erin Brockovich, decidiu abrir uma investigação paralela para ver se a doença tem a ver com um vazamento químico causado por um acidente de trem em 1960 naquela região.

O laudo com o resultado das pesquisas feitas com a água e o gramado da escola sairá dentro de seis semanas.

Clique no link abaixo (Fonte) e veja o vídeo.

* Fonte:
http://www.sbt.com.br/jornalismo/

* Mais informações: Categoria “Histeria coletiva”.

Epidemia de tiques nervosos em estudantes intriga médicos norte-americanos

Terça-feira, 31 de Janeiro de 2012

BBC - 31/01/2012

Cerca de 15 alunos foram afetados. Os médicos acreditam que se trata de um mal raro chamado de distúrbio psicogênico em massa, também conhecido como histeria em massa, mas o diagnóstico não foi confirmado.

O caso atraiu a atenção da famosa ativista ambiental Erin Brockovich, cuja vida foi vivida na tela pela atriz Julia Roberts. A equipe de Brockovich investiga se os distúrbios têm relação com um vazamento tóxico ocorrido a mais de cinco quilômetros do local, em 1970.

Clique no link abaixo (Fonte) e veja o vídeo.

* Fonte:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/

* Colaboração: R. B. (nome preservado), via e-mail. Obrigado!

* Mais informações: Categoria “Histeria coletiva”

Histeria coletiva surge de vontades recalcadas, diz psicóloga

Quarta-feira, 16 de Junho de 2010

G1 - 16/06/2010

No início de junho, dezenas de jovens passaram mal em uma escola de Itatira, no interior do Ceará, após uma suposta visão do espírito de um colega morto. Eles entraram em transe e muitos tiveram que ser levados para o hospital.

Segundo o psiquiatra Adalberto Barreto, da Universidade Federal do Ceará, e o padre Hélio Correia de Freitas, que é parapsicólogo e acompanhou o caso no local, os estudantes podem ter sofrido um ataque de histeria coletiva.

A psicóloga Kátia Gandolpho Cunsolo, ouvida pelo G1, confirma que o caso tem características típicas desse tipo de problema. Ela explica que a histeria coletiva é uma espécie de explosão de sentimentos, de vontades reprimidas, que é disparada em várias pessoas ao mesmo tempo.

“O material recalcado vem disfarçado sob a forma de um sintoma corpóreo. É uma espécie de teatro corporal”, explica Kátia, que se especializou em psicanálise – a corrente da Psicologia que se baseia nos estudos do médico Sigmund Freud.

Os sentimentos recalcados, segundo a psicóloga, ficam guardados no inconsciente porque não foram exprimidos. “Uma ideia que não foi verbalizada, que não foi simbolizada. Um medo, uma tristeza, uma angústia. Esse medo não tem nome e escapa pela via do corpo.”

Casos históricos

Várias ocorrências de histeria coletiva foram registradas ao longo da história. Em 1518, em Estrasburgo, hoje no território da França, centenas de pessoas começaram a dançar de forma descontrolada. A epidemia, batizada de “Praga da Dança”, acabou matando muitos de exaustão.

Outro caso mundialmente conhecido ocorreu em um colégio de freiras no México, em 2007. Lá, cerca de 600 alunas começaram a apresentar dificuldades para andar. Depois de muitos exames físicos, a conclusão foi de que as regras rígidas da escola acabaram desencadeando a histeria coletiva.

Segundo Kátia, esses casos são cada vez menos comuns, pois as pessoas já não têm tantos sentimentos reprimidos. “Hoje existe uma possibilidade maior de nomeação dos afetos, e as pessoas têm mais liberdade de expressão.”

Problemas espirituais

Para o psicólogo clínico Julio Peres, doutor em neurociências pela USP, é necessário levar em consideração a possibilidade de os jovens do Ceará terem sofrido um problema ligado à sua espiritualidade, e não um transtorno psiquiátrico.

“É possível que tenha havido uma experiência espiritual. O DSM IV [manual de diagnóstico de saúde mental utilizado em vários países do mundo] reconhece a existência de problemas espirituais e religiosos”, afirma.

* Fonte / Vídeo:
http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/06/histeria-coletiva-surge-de-vontades-recalcadas-diz-psicologa.html

Alunos são socorridos em hospital depois de ‘falar com espírito’ no Ceará

Quarta-feira, 16 de Junho de 2010

G1 / Jornal Hoje - 14/06/2010

Um fenômeno espiritual ou um surto psicótico? Alunos de uma escola do Ceará dizem que viram o espírito de um colega morto e até conversaram com ele. Os jovens entraram em uma espécie de transe e foram levados à emergência de um hospital.

As cenas de uma estudante sendo socorrida foram registradas em uma escola rural em Itatira (CE).

Desde o começo do mês, alunos de 12 a 19 anos dizem que entram em transe durante as aulas. Eles se debatem, desmaiam e dizem que acabaram de ver o espírito de um ex-aluno, que morreu há sete anos.

Em um só dia, 25 alunas foram levadas a um hospital, em Canindé. O médico Pedro Thiago da Frota diz que elas chegaram apresentando histeria, gritando, se debatendo e com comportamento agressivo.

Alunos e professores se recusam a voltar para a escola. As aulas foram suspensas.

O padre Hélio Correia, que também é parapsicólogo, fez uma palestra para explicar aos alunos o que está acontecendo. Para ele, o fenômeno é uma histeria coletiva. “De repente, uma surtou e isso contagiou as demais garotas”, comentou.

O psiquiatra Adalberto Barreto diz que a histeria coletiva tem uma explicação científica. “Esses fenômenos acontecem em contextos em que há muita tensão, sofrimento não-verbalizado”, afirmou.

* Fonte / Vídeo:
http://g1.globo.com/brasil/noticia/2010/06/alunos-vao-para-hospital-depois-de-falar-com-espirito-no-ceara14062010.html