Arquivo da Categoria ‘Alimentacao’

Guerra por comida e água está próxima, alerta Banco Mundial

Terça-feira, 8 de Abril de 2014

Revista Exame - 04/04/2014

Em uma entrevista ao britânico The Guardian, Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial, disse que acredita que as batalhas por alimento e água devem eclodir dentro de cinco a dez anos, devido ao efeitos das mudanças climáticas.

Ele pediu que ativistas e cientistas trabalhem em conjunto para criar uma solução para este problema global, e usou o exemplo do HIV para demonstrar como a união de esforços pode resultar em soluções mais rápidas e mais eficazes.

A fim de manter o aquecimento global abaixo do limite acordado internacionalmente, de 2 graus Celsius, Kim disse que o mundo precisa de um plano para mostrar que está comprometido com a meta.

Ele delineou quatro áreas em que o Banco Mundial poderia ajudar a combater a mudança climática: investir em cidades mais limpas e sustentáveis, encontrar um preço estável para o carbono, reduzir os subsídios aos combustíveis fósseis e desenvolver uma agricultura mais inteligente e resistente ao clima.

Os comentários de Kim seguem a publicação da segunda parte do quinto relatório do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que advertiu que nenhuma nação ficaria intocada pelo aquecimento global.

O relatório também alertou para os efeitos que as mudanças climáticas teriam sobre os preços dos alimentos, assim como em muitas outras áreas, como recursos hídricos. A produtividade agrícola pode cair 2% por década até o final do século, ao passo que a demanda deverá aumentar 14% até 2050. 

* Fonte:
http://exame.abril.com.br/economia/noticias/guerra-por-alimento-esta-proxima-alerta-banco-mundial 

* Comentário: Fique atento às notícias vindas de grandes órgãos mundiais, como Banco Mundial, FMI, ONU e outros, pois estes são totalmente controlados pela elite, pela Nova Ordem Mundial. Tenha cautela com o que eles divulgam e tente sempre pensar no que eles podem estar querendo passar com a notícia. Para te ajudar nessa filtragem, estude sobre a Nova Ordem Mundial. Veja abaixo links que te ajudarão neste sentido:

http://www.tabernaculonet.com.br/luz.php?facho=m0083

http://www.tabernaculonet.com.br/luz.php?facho=m0099

http://www.tabernaculonet.com.br/luz.php?facho=m0098

 http://www.tabernaculonet.com.br/blog/?cat=28

* Colaboração: G. L. (nome preservado), através de email. Agradeço a colaboração!

Refrigerante diet causa mais ganho de peso do que o comum, diz estudo

Quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2014

Portal Terra - 17/01/2014

Muitas pessoas em dieta optam por bebidas sem açúcar, na tentativa de eliminar alguns quilos em excesso, mas uma nova pesquisa, feita pela Bloomberg School of Public Health, descobriu que a tática não é eficaz. Pesquisadores americanos descobriram que adultos com sobrepeso e obesidade que ingerem bebidas gaseificadas diet consomem mais calorias em alimentos que aqueles que bebem refrigerantes normais. As informações são do Daily Mail.

O consumo de bebidas dietéticas tem aumentado consideravelmente nas últimas décadas: de 3% em 1965 para 20% atualmente. Indivíduos que bebem refrigerante diet normalmente têm um Índice de Massa Corporal (IMC) mais elevado e comem mais do que aqueles que ingerem bebidas com açúcar.

Os adoçantes artificiais, que estão presentes em grandes quantidades no refrigerante diet, estão associados a uma maior ativação dos centros de recompensa no cérebro. Em outras palavras, nas pessoas que bebem refrigerante diet, os sensores de doces do cérebro já não podem fornecer um indicador confiável do consumo de energia, pois o adoçante artificial perturba o controle do apetite.

* Fonte:
http://saude.terra.com.br/dietas/refrigerante-diet-causa-mais-ganho-de-peso-do-que-o-comum-diz-estudo,66e21309311a3410VgnVCM3000009af154d0RCRD.html

Refrigerante diet pode causar ganho de peso e envelhecimento precoce

Sexta-feira, 27 de Dezembro de 2013

Portal Terra - 11/12/2013

Se você é fã de refrigerante diet, talvez seja melhor rever seus conceitos. Pesquisas recentes relacionaram os do tipo cola ao acúmulo de gordura na barriga, envelhecimento precoce, aumento de risco de diabetes tipo 2 e pressão alta. Confira detalhes abaixo, com dados do jornal Daily Mail.

Peso

A frutose, os adoçantes artificiais e o álcool de açúcar (outro tipo de adoçante com baixas calorias) presentes nos refrigerantes diet podem interferir nas bactérias naturais do intestino, de acordo com Amanda Payne, do Instituto de Alimentação, Nutrição e Saúde da Suíça. Isso altera o metabolismo e atrapalha o modo como o corpo sinaliza que está satisfeito. Como consequência, o corpo libera a insulina, o hormônio que controla os níveis de açúcar e armazenamento de gordura. Isso pode levar ao acúmulo de gordura na região da barriga. Fora isso, os açúcares falsos na bebida são centenas de vezes mais doces que o açúcar de verdade e enganam o cérebro, que pensa que o açúcar real está a caminho. Quando as calorias não chegam, aciona um efeito cascata de sinais que interfere nos níveis de fome, saciedade e açúcar no sangue.

Envelhecimento

Segundo Amanda Griggs, diretora de saúde e nutrição na Balance Clinic em Londres, Inglaterra, o ácido fosfórico, presente principalmente nos refrigerantes do tipo cola, pode causar uma série de problemas. Um estudo publicado em 2010 no FASEB Journal indicou que pode até mesmo acelerar o processo de envelhecimento. Constatou-se que os níveis excessivos de fosfato encontrados na bebida fizeram com que ratos de laboratório morressem cinco semanas mais cedo do que os que tinham dieta com níveis de fosfato mais regulares. Ácido fosfórico também tem sido associado a uma menor densidade óssea em alguns estudos. Em experimentos na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, o mineral mostrou poder de fazer a pele e os músculos murcharem e de levar a danos no coração e nos rins ao longo do tempo.

Dentes

Sian Porter, porta-voz da Associação Dietética Britânica, disse que os refrigerantes diet tipo cola podem ter falta de açúcar, mas a natureza ácida de variedades gasosas adoçadas artificialmente significa que também atacam o esmalte do dente. “O açúcar aumenta o risco de cárie, mas bebidas dietéticas são igualmente ácidas e podem causar erosão da mesma forma”.

Saúde

Estudos também afirmam que a bebida pode aumentar o risco de diabetes tipo 2 e pressão alta. Os resultados de um estudo de 10 anos encontraram uma ligação entre doenças cardiovasculares e pessoas que bebiam refrigerantes diet tipo cola todos os dias. Elas eram 43% mais propensas a sofrer um derrame ou ataque cardíaco. Outros levantamentos mostraram que o fósforo lançado a partir do ácido fosfórico com apenas dois refrigerantes por semana pode diminuir o cálcio dos ossos, elevando o risco de osteoporose.

* Fonte:
http://saude.terra.com.br/nutricao/,63c59af66ddd2410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

Lista com lotes de leite adulterados com substância cancerígena é divulgada pelo MP

Quarta-feira, 8 de Maio de 2013

Zero Hora - 08/05/2013

A operação que procura coibir a adulteração de leite começou a partir de investigação do Ministério Público estadual (MP) a partir de amostras encontradas na Capital. Os consumidores ou estabelecimentos comerciais que tenham algum dos produtos contaminados devem enviar suas dúvidas para consumidor@mp.rs.gov.br.

O MP divulgou a lista com os lotes das marcas que apresentaram adulteração com adição de formol, conforme laudos de laboratórios credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento:

Veja no link abaixo:

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/policia/noticia/2013/05/lista-com-lotes-de-leite-adulterados-e-divulgada-pelo-mp-4130800.html

Outros links:

http://bandnewsfm.band.uol.com.br/Noticia.aspx?COD=662319&Tipo=227

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2013/05/ministerio-publico-faz-operacao-contra-adulteracao-de-leite-no-rs.html

Operação desmonta esquema de empresas que adulteravam leite no Sul

Quarta-feira, 8 de Maio de 2013

Portal UOL - 08/05/2013

O Ministério Público gaúcho informou que realizou na madrugada desta quarta-feira (8) a Operação “Leite Compensado”, para desbaratar esquema de empresas de transporte de leite que adulteravam o produto cru entregue para a indústria.

Uma das formas de adulteração identificadas é a adição de uma substância semelhante à ureia e que possui formol em sua composição. Foram cumpridos dez mandados de prisão e oito de busca e apreensão nas cidades de Ibirubá, Guaporé e Horizontina.

As empresas investigadas transportaram aproximadamente 100 milhões de litros de leite entre abril de 2012 e maio de 2013. Desse montante, estima-se que um milhão de quilos de ureia contendo formol tenham sido adicionados. Amostras coletadas no decorrer da investigação em supermercados de Porto Alegre apontaram fraude em 14 lotes de leite UHT.

A simples adição de água com o objetivo de aumentar o volume acarreta perda nutricional, que é compensada pela adição da ureia com formol, considerado cancerígeno pela Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer e pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A fraude foi comprovada através de análises químicas do leite cru, em que foi possível identificar a presença do formol, que, mesmo depois dos processos de pasteurização, persiste no produto final. Com o aumento do volume do leite transportado, os “leiteiros” lucravam 10% a mais que os 7% já pagos sobre o preço do leite cru, em média R$ 0,95 por litro.

A adulteração consiste no crime hediondo de corrupção de produtos alimentícios, previsto no artigo 272 do Código Penal.

* Fonte:
http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/05/08/operacao-desmonta-esquema-de-empresas-que-fraudavam-leite-no-sul.htm

Fábrica de achocolatado admite que houve contaminação

Quarta-feira, 8 de Maio de 2013

Veja - 06/10/2011

Até terça-feira, 4 de outubro (2011), a Vigilância Sanitária do Rio Grande do Sul registrou 29 notificações de pessoas prejudicadas depois de consumirem o achocolatado Toddynho. Casos de crianças e adultos com feridas e irritações na mucosa da boca surgiram na semana passada em Porto Alegre e em pelo menos outras dez cidades gaúchas. Nesta quinta-feira, a Pepsico, que fabrica o produto, admitiu que “houve uma falha no processo de higienização do equipamento que envasa o produto”.

A companhia informou que recolheu imediatamente, ainda dentro das fábrica, as embalagens impróprias para o consumo, mas que cerca de 80 delas chegaram ao mercado. O Toddynho contaminado foi produzido na fábrica da Pepsico em Guarulhos, na Grande São Paulo, e transportado para o Rio Grande do Sul. De acordo com uma nota divulgada pela empresa, “durante o processo de higienização dos equipamentos, conforme rotina padrão, houve uma falha e uma das linhas envasou algumas embalagens de Toddynho com o produto usado para limpeza, à base de água e líquido detergente”. Foram afetados os lotes com numeração L4 32 das 5:30 às 6:30, todos com validade em 19/02/2012. A Pepsico enfatiza que não houve problema na formulação do produto, mas no processo de envasamento. Além de recolher as unidades alteradas, a Pepsico informou que disponibilizou um médico para os consumidores que tiveram contato com o produto e procuraram o Serviço de Atendimento ao Consumidor.

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul afirmou, contudo, que a lista de notificações inclui consumidores que relataram ter ingerido o produto de outros lotes. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou aos consumidores que tenham adquirido as caixas de Toddynho de 200 ml que, antes de ingerir a bebida, aguardem o desfecho das apurações.

Nove casos de queimadura na boca e irritações no sistema digestivo ocorreram em Porto Alegre, seis em Gravataí e outros 14 em dez municípios de diversas regiões do estado. Divulgado nesta quinta-feira, um dos laudos analisados pelo Laboratório Central (Lacen) mostra que o pH do produto em um dos lotes afetados era de 13,3, alcalino - algo que equivale à acidez de produtos de limpeza, como soda cáustica e água sanitária, e é considerado muito alto para alimentos, que têm valores próximos a sete.

* Fonte:
http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/pepsico-afirma-que-houve-falha-no-caso-toddynho

Empresa anuncia recall de suco contaminado com produtos de limpeza

Quarta-feira, 8 de Maio de 2013

Portal UOL - 14/03/2013

A Unilever anunciou um recall de um lote do suco de maçã AdeS por contaminação com produtos de limpeza. A empresa alerta que a ingestão da substância pode provocar queimaduras.

Caso semelhante ocorreu com a Pepsico em 2011, quando alguns lotes do achocolatado Toddynho foram contaminados da mesma forma.

De acordo com o comunicado, cerca de 96 unidades do produto estão inapropriadas para o consumo humano (lote com as iniciais AGB 25, fabricado em 25/02/2013, com validade até 22/12/2013).

As embalagens com o produto contaminado foram distribuídas nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

“Nessas unidades, foi identificada uma alteração no seu conteúdo decorrente de uma falha no processo de higienização, que resultou no envase de embalagens com solução de limpeza”, disse a Unilever em nota.

De acordo com a empresa, a falha identificada já foi solucionada, e os produtos ainda presentes nos pontos de venda já estão sendo recolhidos.

A empresa solicita que os consumidores verifiquem o produto já adquirido e, caso se trate do lote mencionado, não o consumam e entrem em contato gratuitamente pelo SAC (0800 707 0044), das 8h às 20h, ou pelo e-mail (sac@ades.com.br).

Caso Toddynho

A Pepsico fechou no ano passado um acordo com o Ministério Público do Rio Grande do Sul e aceitou pagar R$ 420 mil ao Estado por danos decorrentes da venda, em 2011, do achocolatado Toddynho contaminado com detergente.

Em setembro de 2011, alguns lotes da bebida saíram da fábrica contaminados com detergente. Pelo menos 39 notificações de suspeita de intoxicação provocada pelo consumo do produto em 15 cidades foram recebidas pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde do Rio Grande do Sul.

A comercialização dos produtos da marca chegou a ser suspensa por duas semanas.

* Fonte:
http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/03/14/unilever-anuncia-recall-de-suco-contaminado-com-produtos-de-limpeza.htm

EUA investigam cinco mortes relacionadas ao consumo de bebida energética

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

Reuters / Portal UOL - 23/10/2012

energy_drink_empty_can.jpg

A FDA, agência que controla a comercialização de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira (23) que vai investigar se cinco mortes no país estão relacionadas ao consumo de bebida energética. O órgão decidiu abrir o inquérito após receber a denúncia da mãe de Anais Fournier, que morreu em 23 de dezembro do ano passado após sofrer uma arritmia cardíaca.

Segundo o advogado da família de Maryland, a jovem de 14 anos teve uma parada cardíaca enquanto assistia a um filme na TV. Ela foi levada ao hospital inconsciente, mas morreu, segundo a autópsia, pelo excesso de cafeína no organismo que impediu seu coração de bombear sangue.

Anais tomou, em um período de 24 horas, duas latas grandes de 24-oz (cerca de 750 mililitros) que contêm cerca de 240 miligramas de cafeína cada - ou sete vezes mais a quantidade de estimulante da lata de 350 mililitros de refrigerante de cola.

Desde então, os pais tentam provar que a morte da sua filha está ligada ao consumo do energético Monster Energy Drink. Segundo eles, a empresa Monster Beverage falhou em não alertar sobre os riscos da bebida - a marca responde por mais de 30% do mercado e só fica atrás da gigante Red Bull nos Estados Unidos. Além da investigação da agência, a Monster Beverage também está sendo processada pela família de Anais. Um porta-voz da empresa disse que seus produtos eram seguros e que a marca desconhecia qualquer fatalidade causada por suas bebidas.

“Com cores brilhantes e nomes sugestivos, essas bebidas atingem adolescentes sem supervisão ou prestação de contas [à sociedade]. Essas bebidas são armadilhas mortais para jovens, meninos e meninas em fase de desenvolvimento como a minha filha, Anais”, disse a mãe Wendy Crossland à imprensa norte-americana. “Fiquei chocada em saber que a FDA pode regular a quantidade de cafeína em uma lata de refrigerante, mas não nesse tipo de bebida”.

* Fonte:
http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2012/10/23/eua-investigam-cinco-mortes-relacionadas-ao-consumo-de-bebida-energetica.htm