Arquivo da Categoria ‘Religioes e Seitas’

Polícia encontra 4 quilos de cocaína em carro do Vaticano

Sábado, 20 de Setembro de 2014

Veja / Daily Telegraph - 16/09/2014

Dois italianos foram presos pela polícia francesa transportando quatro quilos de cocaína e 200 gramas de maconha em um carro oficial do Vaticano. O veículo pertence ao cardeal argentino Jorge Maria Mejía, de 91 anos, bibliotecário emérito da Santa Sé.

O veículo havia sido encaminhado a uma oficina mecânica, para passar por uma revisão, e os dois italianos resolveram usá-lo para viajar até a Espanha e comprar drogas, supondo que um carro oficial não seria parado. Ao cruzarem os Alpes Franceses, contudo, policiais decidiram examinar o veículo. Constataram que nenhum dos dois homens tinha passaporte diplomático e encontraram a droga em bolsas e malas. Os italianos tentaram argumentar que eram apenas motoristas e não sabiam da existência da droga, mas foram presos em flagrante e serão processados pela Justiça francesa por tráfico de drogas.

Ao jornal argentino La Nación, o padre Luis Alberto Duacastella, o ajudante do cardeal, disse que “sua culpa foi ter confiado em uma pessoa que conhece há dez anos” e que já teve problemas com a polícia. O carro foi entregue na sexta-feira e deveria ser devolvido no domingo, o que não ocorreu. Ele também lamentou o episódio. “Estou muito mal, destroçado, é uma coisa maluca o que aconteceu, não desejo a ninguém”, disse. “Colocaram o cardeal em evidência por algo com o qual ele não tem obviamente nada a ver”.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, defendeu nesta terça-feira o cardeal Mejía: “Posso dizer que as prisões não envolvem pessoas da Santa Sé nem o cardeal. Cabe às autoridades policiais prosseguirem com as investigações”.

Nomeado cardeal em 2001 por João Paulo II, Mejía foi uma das primeiras pessoas a receberem uma visita do papa Francisco depois de eleito sumo pontífice. Na ocasião, em março do ano passado, o cardeal estava internado se recuperando de um infarto.

Guerra às drogas

Francisco tem se mostrado um ferrenho opositor à legalização das drogas. Em junho, o papa disse que o vício em substâncias ilícitas é “maligno”. “Eu reafirmo o que tenho dito em outras ocasiões: digam ‘não’ para as drogas. Simplesmente isso”, afirmou Francisco, durante uma conferência em Roma. Ele também declarou que o tráfico de drogas tem crescido graças a um “comércio deplorável que transcende as fronteiras nacionais”, conforme reportou o jornal Daily Telegraph.

* Fonte:
http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/italianos-sao-presos-por-levar-drogas-em-carro-do-vaticano 

Livro infanto-juvenil com conteúdo controverso causa revolta entre mães nas redes sociais

Sábado, 19 de Julho de 2014

Jornal de Brasília - 08/07/2014

livro_a_maquina_de_brincar_bertrand_controversia.jpg

A literatura nos leva a lugares inusitados, tem a liberdade de brincar com mensagens subliminares não captadas no primeiro olhar. No mundo da ficção, principalmente a infantil, esse “tempero” pode gerar polêmica e chamar a atenção de pais, professores e adultos. No clássico Cinderela, da Disney, por exemplo, a encantadora princesa é referência para meninas até hoje. No entanto, o encanto pode ser quebrado quando se descobre que Cinderela tem um gato chamado Lúcifer. Na história, a personagem defende o bichano em diálogo com seu cãozinho: “Lúcifer tem seu lado bom… Ora, ele não pode ser tão mau assim”.

Não podemos esquecer Satanás, nome escolhido por Dona Clotilde para batizar seu cão de estimação, que apavorava Chaves e cia. no clássico exibido pelo SBT, entre outros.

A polêmica em torno de conteúdos que mencionam conteúdos considerados inadequados em obras infantis tomou conta das páginas do Facebook recentemente. O motivo é o livro infanto-juvenil  A Máquina de Brincar (editora Bertrand), do escritor gaúcho Paulo Bentancur.

Poemas

A obra menciona a figura do diabo como “um bom parceiro”, com mensagens como “Sossega! Vão falar mal aqueles que não estão contigo. Que não foram convidados pelo diabo, meu grande amigo”. Os 25 poemas têm ainda desenhos de diabinhos, com cara de sapeca.

A Máquina de Brincar, no entanto, não aborda somente o “coisa ruim”. Dividido em duas partes, o livro fala também de Deus. Para Ler no Claro, com páginas brancas e poemas mais leves; e Para Ler no Escuro, em páginas pretas, mais pesado.

Mães acusam, mas autor nega apologia

A segunda parte do livro é justamente a que assustou algumas mães no Facebook. Janilda Prata, de Vitória, compartilhou uma mensagem em repúdio ao livro, que – segundo ela – teria causado espanto em sua filha de nove anos. Até o fechamento desta edição, o post condenando a obra chegava a seis mil compartilhamentos.

Para a advogada Tássia Goulart, que tem um filho de cinco anos, é inadmissível que crianças dessa idade tenham acesso a obras com conteúdo como esse. “Devemos ter muito cuidado com o que nossos filhos leem. A criança absorve as coisas. E ainda corre o risco de se traumatizar”, coloca.

Em entrevista ao JBr.,  o escritor Paulo Bentancur defende sua narrativa e seus personagens. “Quis fazer um livro diferente. As crianças de hoje são inteligentes, gostam de suspense, de figuras lendárias. E qual o problema de brincar com Deus e o diabo? Não faço apologia ao demônio, apenas brinco com o lado bom e o lado mau das coisas”, pontua.

autor_livro_controverso.jpg

Apenas brincadeira

Paulo Betancur questiona o lugar da literatura, que deveria dar espaço para falar do “surreal”. Para o autor, a religião tem podado a liberdade dos artistas e escritores, que muitas vezes fazem  apenas uma “brincadeira”.  “Os pequenos sabem que existe esse mito em torno de Deus e do diabo. O que fiz foi jogar uma piada, de forma leve”, frisa. 

Pontos de vista

Doutora especializada em psicologia infantil, Raquel Manzini defende a liberdade dos escritores de mostrarem o lado “ruim” e o lado “ bom” das coisas, mesmo em obras feitas para crianças. Para ela, o ponto crucial está na forma em que os responsáveis orientam a criança em determinada leitura. “Não tem que jogar o livro na fogueira porque ele menciona o diabo, ou outras coisas. Minha orientação é que os pais avaliem o que o filho vai ler. E caso a criança leia, que eles mostrem o lado positivo, questionem o que acham de pesado. Abrem diálogo com a criança e o que poderia ser pesado, pode virar uma obra de orientação. De questionamento da própria criança para com o mundo”, analisa.

Da redação do Jornal de Brasília.

* Fonte:
http://www.jornaldebrasilia.com.br/entretenimento/cultura/559123/livro-infanto-juvenil-com-conteudo-controverso-causa-revolta-entre-maes-nas-redes-sociais/ 

Homem que realizava rituais de Vodu decapita amigo com cordas de guitarra nos EUA

Quinta-feira, 3 de Abril de 2014

Portal Terra / The Mirror - 03/04/2014


[Foto: AP]

Um homem é acusado de ter decapitado o amigo, usando cordas de uma guitarra e guardado sua cabeça em uma sacola, no condado de Osage, em Illinois, nos Estados Unidos.

Os restos mortais da vítima, James Gerety, de 48 anos, foram encontrados a cerca de 28 quilômetros de sua casa, em março de 2012, um ano após o anúncio de seu desaparecimento.

A namorada do pai do acusado estava colhendo cogumelos, quando tropeçou em uma parte do crânio de Gerety.

A ex-namorada do acusado falou que James Paul Harris confessou a ela que tinha matado o amigo. Ele detalhou a ela que atirou no estômago de Gerety e então o torturou por dois dias usando as cordas de uma guitarra como garrote para decapitá-lo.

A moça relatou ainda que Harris realizava rituais de vodun (vudu) e teria guardado a cabeça de Gerety para poder conversar com o amigo.

Harris, que irá a julgamento em junho, nega o crime.

Com informações do Mirror.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/mundo/estados-unidos/homem-decapita-amigo-com-cordas-de-guitarra-nos-eua,3267667387725410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

Vida extraterrestre? Observatório do Vaticano co-sedia Conferência de Ciência no Arizona

Segunda-feira, 24 de Março de 2014

Space.com - 16/03/2014

Por Megan Gannon 

Será que estamos sozinhos no universo? A pergunta final sobre a vida fora da Terra e o sistema solar toma o lugar central em uma conferência científica liderada pelo Observatório do Vaticano e uma universidade do Arizona esta semana.

Cerca de 200 cientistas estão participando da conferência, chamada “A Busca Por Vida Além do Sistema Solar: Exoplanetas, Bioassinatura & Instrumentos”, que ocorre de 16 a 21 de março em Tucson, Arizona. O Observatório Vaticano está co-sediando a conferência com o Observatório Steward da Universidade do Arizona.

“Encontrar vida fora da Terra é um dos grandes desafios da ciência moderna e estamos animados por ter os líderes mundiais da área juntos em Tucson”, disse o co-presidente do evento Daniel Apai, professor assistente de Astronomia e Ciências Planetárias do Observatório Steward, em um comunicado. “Mas chegar a um objetivo tão ambicioso requer planejamento e tempo. O objetivo desta reunião é discutir como podemos encontrar a vida entre as estrelas dentro das próximas duas décadas”.

O rev. Paul Gabor do Observatório do Vaticano, outro co-presidente da conferência, acrescentou que os cientistas vão dar mais de 160 apresentações de pesquisa durante a conferência desta semana.

Segundo os organizadores, a conferência abordará os desafios técnicos de encontrar e registrar imagens de exoplanetas e identificar bioassinaturas nas atmosferas de mundos distantes. Outras apresentações vão discutir o estudo de formas de vida que vivem em ambientes extremos na Terra, que poderiam ser análogos aptos à vida em outros planetas.

A conferência não é aberta ao público, mas o Instituto de Astrobiologia da Nasa vai transmitir imagens ao vivo das sessões. Você pode saber mais sobre a conferência, através do seu site: http://www.ebi2014.org/ .

(Artigo postado originalmente no Space.com)

* Fonte / Mais informações:
 http://www.space.com/25060-vatican-observatory-alien-life-conference.html

* Tradução: Gustavo Guerrear, editor do Tabernaculonet.

* Comentário: Há muito tempo especula-se que o Vaticano vai dar a notícia ao mundo informando que “existem seres extraterrestres”. Essas notícias podem indicar isso.

Observatório Vaticano não nega possibilidade de vida extraterrena

Segunda-feira, 24 de Março de 2014

Portal Terra - 02/12/2012

Por Rafael Belincanta

A relação entre fé e ciência deixou de ser tabu na Igreja Católica há muito tempo. De fato, isso começou a acontecer quando em 1578 o papa Gregorio VIII determinou a construção da Torre dos Ventos - que está no Vaticano até hoje, mas é fechada a visitas - para que sacerdotes matemáticos e astrônomos estudassem o tempo e reformulassem o calendário transformando-o, alguns anos depois, no gregoriano usado até hoje.

Contudo, ao longo dos séculos a Igreja Católica não deixou de ser apontada como contrária ao progresso científico e, numa tentativa de provar o contrário, o papa Leão XIII criou em 1891, atrás da Basílica de São Pedro, o Observatório Vaticano. As luzes da Cidade Eterna, porém, se faziam cada vez mais intensas, o que impedia uma perfeita observação do céu. Foi quando o papa Pio XI resolveu transferir os astrônomos para as Colinas de Albano, ao sul de Roma, em 1935. 

Do alto das montanhas, por algumas décadas, o Observatório não sofreu interferências do progresso humano. Todavia, Roma havia se expandido tanto em 1981 que acabara comprometendo as observações. Naquele ano, então, o Observatório Vaticano expandiu suas fronteiras e se instalou nos Estados Unidos com o Vatican Observatory Research Group.

O diretor do Observatório Vaticano, padre José Gabriel Funes, sacerdote jesuíta argentino, recebeu a reportagem do Terra. Formado em Astronomia pela Universidade de Córdoba e doutor em pesquisas pela Universidade de Pádua, na Itália, está à frente do Observatório Vaticano desde 2006.

“O Observatório Vaticano mantém uma estreita colaboração com a Universidade do Arizona, em Tucson. Com o telescópio vaticano em Mont Graham, um dos lugares ideais para observação do universo em nosso planeta, podemos realizar as nossas pesquisas, principalmente aquelas que dizem respeito às estrelas de nossa galáxia e àquelas das galáxias vizinhas”, afirma.

Além dos Estados Unidos, o Observatório Vaticano mantém telescópio e pesquisas no Deserto do Atacama, no norte do Chile. Na Itália, está o Laboratório de Meteoritos que, de acordo com padre Funes, é um importante recurso para compreender a formação do sistema solar e do próprio universo. “Ao entender como se forma nosso sistema solar, podemos confrontar esses dados com outros sistemas estelares. Aqui realizamos ainda estudos de cosmologia, da origem do universo, e sobre a Teoria das Cordas, que é uma das possibilidades para entender como nosso universo se formou”, explica. 

No que diz respeito às explorações em Marte, onde existem fortes indícios existência de água em forma líquida, padre Funes diz que a sonda Curiosity tem condições para realizar experimentos que as missões Viking em 1976 poderiam apenas sonhar. “Talvez poderemos encontrar algum sinal de que ali realmente existia água, talvez encontrar algum fóssil, qualquer sinal de que existiu ou ainda existe vida ali, mesmo que seja muito primitiva”, afirma.

Quando questionado sobre a existência de vida extraterrena, o padre recorre a quem chama de “pai da astrofísica moderna”, o também sacerdote jesuíta Angelo Secchi. “Ele viveu por volta de 1860 e já tinha esta ideia de vida extraterrestre, de vida inteligente no universo. Mas até agora não temos nenhuma prova de que exista. Entretanto, em um universo com bilhões de galáxias, cada uma delas com bilhões de estrelas, e cada uma destas estrelas com outros tantos planetas, não podemos negar que possa existir vida em outros lugares”, conclui.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/observatorio-vaticano-nao-nega-possibilidade-de-vida-extraterrena,fd0859e8f177b310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html 

* Comentário: Há muito tempo especula-se que o Vaticano vai dar a notícia ao mundo informando que “existem seres extraterrestres”. Essas notícias podem indicar isso. Obs.: Esta matéria é de 2012, porém foi publicada mesmo assim para que estivesse aqui registrada e auxiliasse a “montar o quebra-cabeça”.

Vaticano admite que pode haver vida fora da Terra

Segunda-feira, 24 de Março de 2014

G1/Globo.com / BBC - 13/05/2008

(BBC) - O diretor do observatório astronômico do Vaticano, padre José Gabriel Funes, afirmou que Deus pode ter criado seres inteligentes em outros planetas do mesmo jeito como criou o universo e os homens.

“Como existem diversas criaturas na Terra, poderiam existir também outros seres inteligentes, criados por Deus”, disse o diretor do observatório conhecido como Specola Vaticana.

“Isso não contradiz nossa fé porque não podemos colocar limites à liberdade criadora de Deus”, acrescentou Funes, em entrevista ao jornal L’Osservatore Romano, órgão oficial de imprensa da Santa Sé.

Na entrevista ao jornal do papa, o padre Funes, jesuíta argentino de 45 anos de idade, cita São Francisco ao dizer que possíveis habitantes de outros planetas devem ser considerados como nossos irmãos.

“Para citar São Francisco, se consideramos as criaturas terrestres como ‘irmão’ e ‘irmã’, por que não poderemos falar tambem de um ‘irmão extraterrestre’?”, pergunta o padre. “Ele tambem faria parte da criação”.

Perspectiva

Na opinião do astrônomo do Vaticano, podem haver seres semelhantes a nós ou até mais evoluídos em outros planetas, ainda que não haja provas da existência deles.

“É possível que existam. O universo é formado por 100 bilhões de galáxias, cada uma composta de 100 bilhões de estrelas, muitas delas ou quase todas poderiam ter planetas”, afirmou Funes.

“Como podemos excluir que a vida tenha se desenvolvido também em outro lugar?”, acrescentou. “Há um ramo da astronomia, a astrobiologia, que estuda justamente este aspecto e fez muitos progressos nos últimos anos.”

Segundo o cientista, estudar o universo não afasta, mas aproxima de Deus porque abre o coração e a mente e ajuda a colocar a vida das pessoas na “perspectiva certa”.

Padre Funes diz ainda que teorias como a do Big Bang e a do evolucionismo de Darwin, que explicam o nascimento do universo e da vida na Terra sem fazer relação com a existência de Deus, não se chocam com a visão da Igreja.

“Como astrônomo, eu continuo a acreditar que Deus seja o criador do universo e que nós não somos o produto do acaso, mas filhos de um pai bom”, afirma.

“Observando as estrelas, emerge claramente um processo evolutivo, e este é um dado cientifico, mas não vejo nisso uma contradição com a fé em Deus”.

Ateísmo

Na visão do religioso, estudar astronomia não leva necessariamente ao ateísmo.

“É uma lenda achar que a astronomia favoreça uma visão atéia do mundo”, disse o padre. “Nosso trabalho demonstra que é possível fazer ciência seriamente e acreditar em Deus. A Igreja deixou sua marca na história da astronomia”.

Diretor da Specola Vaticana desde 2006, padre Funes lembrou na entrevista que astrônomos do Vaticano fizeram importantes descobertas como o “raio verde”, o rebaixamento de Plutão e trabalhos em parceria com a Nasa, por meio do centro astronômico do Vaticano em Tucson, nos Estados Unidos.

A sede do observatório do Vaticano se localiza em Castelgandolfo, cidade próxima de Roma, onde fica situado o palácio de verão do papa, desde 1935.

O interesse dos pontífices pela astronomia surgiu com o papa Gregório 13, que promoveu a reforma do calendário em 1582, dividindo o ano em 365 dias e 12 meses e introduzindo os anos bissextos.

* Fonte:
http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL468362-5603,00-VATICANO+ADMITE+QUE+PODE+HAVER+VIDA+FORA+DA+TERRA.html 

* Comentário: Há muito tempo especula-se que o Vaticano vai dar a notícia ao mundo informando que “existem seres extraterrestres”. Essas notícias podem indicar isso. Obs.: Esta matéria é de 2008, porém foi publicada mesmo assim para que estivesse aqui registrada e auxiliasse a “montar o quebra-cabeça”.

Ampola com o sangue de João Paulo II é roubada de igreja na Itália e caso pode envolver sociedades secretas

Segunda-feira, 24 de Março de 2014

Reuters / The Telegraph - 27/01/2014

afp_relicary_blood_john_paul_pope.jpg
[Foto: AFP]

ROMA, 27 Jan (Reuters) - Ladrões invadiram uma pequena igreja nas montanhas a leste de Roma durante o fim de semana e roubaram um relicário que continha o sangue do papa João Paulo 2º, afirmou uma guardiã do local nesta segunda-feira.

Franca Corrieri disse que descobriu uma janela quebrada no domingo de manhã e chamou a polícia. Quando os policiais entraram na pequena igreja de pedra, perceberam a falta do relicário de ouro e de um crucifixo.

João Paulo 2º, que morreu em 2005, amava as montanhas da região de Abruzzo, a leste de Roma. Alguma vezes ele escapava secretamente do Vaticano para caminhar e esquiar na área e rezar na igreja.

O polonês João Paulo, cujo papado durou 27 anos, deve ser santificado pela Igreja Católica em maio, fazendo com que o relicário se torne mais peculiar e valioso.

Em 2011, o ex-secretário particular de João Paulo, o cardeal Stanislaw Dziwisz, presenteou a comunidade local de Abruzzo com um pouco do sangue do pontífice, como símbolo do amor sentido por ele pela região montanhosa.

O sangue foi depositado em um recipiente de ouro e vidro e mantido em um nicho na pequena igreja de San Pietro della Ienca, perto da cidade de L’Aquila.

Corrieri disse à Reuters que o incidente dá sensação mais de um “sequestro” do que um roubo. “Em certo sentido, uma pessoa foi levada”, disse ela por telefone.

Nada mais foi levado da isolada igreja além do relicário e do crucifixo, embora Corrieri diga que os ladrões provavelmente tiveram tempo para levar outros objetos durante o roubo, realizado à noite.

Bolsas de sangue de João Paulo foram guardadas após uma tentativa de assassinato que quase o matou, na Praça de São Pedro, em 12 de maio de 1981.

(Reportagem de William James)

* Fonte:
http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPEA0S4AV20140127

——————————————————————————–

Sangue do Papa João Paulo II é roubado em possível roubo ’satânico’

Por Nick Squires

(The Telegraph) - Um relicário religioso contendo sangue do Papa João Paulo II foi roubado de uma igreja numa remota região montanhosa na Itália, com a especulação de que um grupo satânico poderia estar por trás do roubo.

Uma equipe de cerca de 50 policiais Carabinieri com cães farejadores foram ao local na segunda-feira à procura de qualquer vestígio do relicário, que foi roubado da Igreja de São Pedro de Ienca nas montanhas de Abruzzo, no fim de semana.

O objeto ornado com ouro contém um fragmento do material, manchado de sangue, que foi supostamente retirado da roupa usada por João Paulo II depois de ter sido baleado durante o fracassado atentado contra sua vida na Praça de São Pedro, em 1981. Foi doado à igreja em Maio de 2011 por Stanislaw Dzuwisz, um cardeal polonês e ex-secretário pessoal do Papa.

O relicário é apenas um de um punhado no mundo que contém o sangue do papa polonês, que morreu em 2005 e foi sucedido por Bento XVI.

Foi roubado junto com uma cruz da igreja, que fica perto de Gran Sasso, uma montanha com 9.550 pés de altitude nos Apeninos, a leste de Roma.

O roubo foi descoberto no sábado por um sacerdote do santuário religioso, que é dedicado à memória de João Paulo II.

O papa gostava muito da região e costumava passar férias lá, andando, meditando e esquiando na estância vizinha de Campo Imperatore.

Também é famoso como o lugar onde Benito Mussolini foi internado depois de a Itália trocar de lado durante a guerra, e de onde ele foi resgatado por uma equipe de pára-quedistas alemães em Setembro de 1943 durante um ousado ataque aéreo.

“É possível que possa haver seitas satânicas por trás do roubo do relicário”, disse Giovanni Panunzio, o coordenador nacional de um grupo anti-ocultismo chamado Osservatorio Antiplagio.

“Este período do ano é importante no calendário satânico e culmina no ‘ano novo’ satânico em 1º de Fevereiro. Este tipo de sacrilégio muitas vezes ocorre nesta época do ano. Esperamos que os itens roubados sejam recuperados o mais rápido possível”.

O roubo do relicário ocorre junto com os preparativos do Vaticano para canonizar João Paulo II, junto com outro ex-papa, João XXIII, em uma cerimônia em 27 de abril.

No funeral de João Paulo II em 2005, multidões de enlutados gritaram “Santo Subito!” - “Santidade agora” - o que levou o Vaticano a acelerar o caminho do pontífice polonês à canonização.

Em agosto de 2012, outra relíquia que contém um frasco de sangue do falecido Papa foi roubada de um padre católico, enquanto ele estava viajando em um trem ao norte de Roma.

A relíquia estava em sua mochila, que foi fraudado por ladrões, mas mais tarde recuperada em um matagal pela polícia.

* Fonte:
http://www.telegraph.co.uk/news/religion/the-pope/10599604/Blood-of-Pope-John-Paul-II-stolen-in-possible-satanic-theft.html

* Tradução: Gustavo Guerrear, editor do Tabernaculonet.

* Comentário: Há muito tempo existem rumores sobre conspirações envolvendo o ex-papa João Paulo II, incluindo rituais secretos que utilizariam seu sangue. Alguns pesquisadores do assunto chegam a cogitar que João Paulo II seja peça-chave nos acontecimentos relatados no Apocalipse, ressurgindo como o Falso Profeta. Na Itália existe há centenas (ou milhares) de anos uma disputa muito grande entre sociedades secretas satânicas e o Vaticano. Uma parte da história de “Código Davinci” não é apenas ficção… Recomendo que você pesquise e tire suas próprias conclusões.

Jovem teria sido morta em ritual de magia negra por causa de colar

Quinta-feira, 13 de Fevereiro de 2014

Portal Terra - 10/02/2014

A delegada Cristiana Angelini, da delegacia de Homicídios de Venda Nova, na região norte de Belo Horizonte, comentou nesta segunda-feira as circunstâncias da morte de uma adolescente de 17 anos no último dia 31 de outubro, dia das Bruxas nos Estados Unidos, mas que também é lembrado em alguns eventos no Brasil.

Segundo a delegada, Camilla Souza foi morta em um ritual de magia negra por três homens que segundo a policial, não concordaram com o fato da jovem “arrancar do pescoço uma guia (colar) que ela havia recebido durante o ritual de candomblé”, explicou. Os suspeitos, Raony Dias Miranda, Kliver Marlei Alves dos Santos e Warley dos Reis Valentin da Silva, foram presos na sexta-feira e apresentados à imprensa na manhã desta segunda-feira no Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de BH.

“Os três estavam com a vítima nesse ritual na casa de familiares do Raony e ela foi escolhida para receber esse colar. Só que ela não aceitou e arrancou a guia do pescoço. Isso significou para eles um rompimento do pacto com a entidade e por isso eles decidiram sacrificá-la. O Warley foi quem a segurou pelo pescoço com uma gravata enquanto o Kliver e o Raony a esfaquearam no pescoço. Eles deixaram a cabeça apenas sustentada pela coluna e em seguida beberam o sangue para fechar o corpo, para se protegerem e para ficar com o espírito mais forte,” explicou a delegada.

Os suspeitos foram descobertos a partir de depoimentos de testemunhas que ouviram os gritos da jovem no momento em que ela era assassinada: “Como a gritaria chamou a atenção, eles ligaram um som no volume máximo para abafar. Depois arrastaram o corpo do segundo andar do imóvel até a rua, onde o abandonaram. A perícia verificou que no local havia pouco sangue, e depois que entraram na casa puderam atestar que o crime foi cometido dentro do imóvel,” continuou a delegada.

“A gente acredita que foi um crime premeditado porque familiares da vítima disseram que uma semana antes alguém ligou para a casa dela e disse que era o Lúcifer, o Satanás, e que algo ruim aconteceria com a família. Uma semana após a morte dela, o Raony, que é pai de santo, foi visto com uma mulher, os dois vestidos de branco, jogando farofa na casa da Camilla, como que num ritual para agradecer pelo sacrifício,” explicou.

Os suspeitos confirmaram os rituais na casa, mas negaram o crime e durante a apresentação à imprensa, debocharam dos jornalistas e dos investigadores. Sorrindo, Raony chegou a dizer que em breve estará solto, mostrando despreocupação: “Devo, vou cumprir (a pena) e rapidinho tô na rua”, disse. O amigo dele, Kliver, revelou que frequentava a casa da família de Raony para acompanhar “os trabalhos para Exú”, mas disse que não participou da morte da jovem. Com um sorriso irônico, por pelo menos duas vezes fechou um gesto de tchau para as câmeras.

Raony Dias Miranda, Kliver Marlei Alves dos Santos e Warley dos Reis Valentin da Silva foram indiciados por homicídio triplamente qualificado: “Pelo meio cruel que empregaram no crime, por terem impossibilitado a defesa da vítima e pelo motivo torpe”, concluiu Cristiana.

* Fonte:
http://noticias.terra.com.br/brasil/policia/jovem-teria-sido-morta-em-ritual-de-magia-negra-por-causa-de-colar,53c6234c94c14410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

Cristãos são extremistas como a Al-Qaeda, ensina o Exército dos EUA às tropas

Sexta-feira, 27 de Dezembro de 2013

Por Alex Newman - The New American - 08/04/2013

O Departamento de Defesa do governo Obama foi pego no treinamento de tropas dos EUA ensinando que católicos, judeus ortodoxos e cristãos evangélicos são considerados “extremistas religiosos”, igualando grandes religiões que representam mais de metade dos americanos com grupos realmente violentos como a Al-Qaeda, a Ku Klux Klan, e o Hamas. Após as revelações explosivas atingirem as manchetes, logo houve indignação.  Agora, os críticos estão pedindo um pedido de desculpas público imediato para os soldados expostos à propaganda de ódio, assim como para as comunidades cristãs e judaicas, alvos na apresentação.

O mais recente escândalo a atingir o governo Obama e sua manipulação dos militares envolve o curso de formação chamado “Igualdade de Oportunidades”, apresentado à força de Reserva do Exército dos EUA na Pensilvânia.  Durante o treinamento, as tropas foram submetidos a uma apresentação de slides , incluindo um segmento que foi chamado de “o extremismo religioso”. No topo da lista - o primeiro item - estava o “Cristianismo Evangélico” nos Estados Unidos.  Também foram incluídos judeus “ultra-ortodoxos”, católicos, mórmons fundamentalistas e “islamofobia”.

Entre os cristãos evangélicos e judeus ortodoxos estava a Irmandade Muçulmana, um grupo radical islâmico no poder socialista sobre o Egito ao qual Obama está fornecendo armamento militar avançado, incluindo caças e tanques - para não mencionar bilhões de dólares em ajuda.  Junto com a Irmandade Muçulmana, a Al-Qaeda, a Nação do Islã (um grupo filipino islamista) e o Hamas e foram listados, juntamente com os muçulmanos sunitas em geral.  O governo dos EUA diz estar em guerra com alguns dos grupos islâmicos, enquanto outros abertamente recebem os dólares dos contribuintes americanos, armas e treinamentos do governo.

A Ku Klux Klan, identificada como uma organização ”cristã” dos EUA, também foi destaque na lista junto com outros movimentos de supremacia branca.  Uma organização hindu indiana, algumas milícias americanas e a Liga de Defesa Judaica foram incluídas no slide também. ”O extremismo é um fenômeno complexo”, diz a apresentação no slide que identifica cristãos como extremistas religiosos ao lado da Al-Qaeda, definindo-os com pontos de vista que estão fora do “normal”.

O apresentador aparentemente também definiu como extremismo alguém que acredita que sua própria religião é a correta - incluindo, é claro, qualquer um que aceita as palavras de Jesus Cristo, como elas são registradas na Bíblia. ”Cada religião tem alguns seguidores que acreditam que suas crenças, costumes e tradições são o único ‘caminho certo’ e que todos os outros que estão praticando sua fé estão no ‘caminho errado’, vendo e acreditando que sua fé/religião é superior a todas às outras”, reivindicam os textos no slide.

Os religiosos ficaram indignados.  Católicos, sem surpresa, recuaram com horror, com a Arquidiocese dos EUA para os Serviços Militares (Archdiocese for the Military Services - AMS) emitindo uma declaração contundente: ”A Arquidiocese ficou surpresa que os católicos foram listados ao lado de grupos que são, por sua missão e natureza, violentos e extremistas”, disse a AMS, com vários relatórios, lembrando que os católicos compõem cerca de um quarto das forças armadas. ”A Arquidiocese solicitou ao Departamento de Defesa que revisasse esses materiais para assegurar que os fundos dos contribuintes nunca serão novamente usados “para apresentar descaradamente material anti-religioso para os homens e mulheres de uniforme”.

O Centro dos Direitos dos Pobres do Sul (Southern Poverty Law Center - SPLC), de extrema-esquerda, um instituto em grande parte desacreditado, fundada por um homem que até mesmo colegas esquerdistas descrevem como um vigarista, negou ser responsável pelo conteúdo profundamente controverso da apresentação. No entanto, o apresentador mais tarde afirmou ter obtido a informação do SPLC.  Na verdade, mesmo a primeira página da apresentação, chamada de “extremismo e organizações extremistas”, cita o grupo radical como sua fonte.

“O número de grupos de ódio, extremistas e organizações anti-governo nos EUA continuaram a crescer ao longo dos últimos três anos, de acordo com relatórios do SPLC”, diz o segmento de abertura da apresentação escandalosa, o que provocou a indignação de cristãos em todo o país e recebeu atenção da mídia internacional. “Eles aumentaram para 1018 em 2011, ante 1002 em 2010 e 602 em 2000″.

A apresentação também alegou que o surto de “extremismo” foi devido à cor da pele do presidente - outro ponto desacreditado, “papagaiado” [repetido] pelo SPLC e seus seguidores. Como perspectiva, considere que entre o suposto “surto” de extremistas do SPLC estão grupos e organizações como os Guerreiros de Granny (Granny Warriors), dirigido por uma avó patriota de 74 anos de idade com insuficiência cardíaca congestiva.

Críticos da apresentação de treinamento militar criticou sua dependência do SPLC.  No ano passado, a propaganda selvagem do grupo controversa foi mesmo citado por um atirador enlouquecido que tentou matar pessoas inocentes no Conselho de Pesquisa Familiar, que foi apelidado de “grupo de ódio” pelo SPLC para apoiar a definição tradicional de casamento.  No entanto, mesmo com a imprensa estabelecimento começou lentamente expondo palhaçadas obscuros do SPLC e absurdo medo de fautor , o grupo radical também foi exposto a trabalhar em estreita colaboração com o Departamento de Justiça e outros órgãos governamentais.

“Por que há essa dependência sobre o trabalho do SPLC para determinar grupos de ódio e grupos extremistas?” perguntou Crews Diretor executivo Ron com a Aliança Capelão para a liberdade religiosa, um dos muitos grupos que falaram após o último escândalo estourou.  “Parece que algumas entidades militares estão usando definições de” ódio “e” extrema “das listas de anti-cristãs organizações políticas.  Isso viola a posição apolítica apropriado para os militares “.

Crews, um coronel aposentado, também criticou a apresentação em si, bem como a sua caracterização de bilhões de pessoas ao redor do mundo como extremistas religiosos.  “Nós encontramos esta ofensiva para ter cristãos evangélicos ea Igreja Católica para a lista entre os conhecidos grupos terroristas”, ele foi citado como dizendo.  “É desonroso para qualquer entidade militar dos EUA para permitir que este tipo de caracterização equivocada ….  Homens e mulheres de fé que serviram o Exército fielmente durante séculos, não deve ser comparado com aqueles que regularmente ameaçado a paz ea segurança dos Estados Unidos “.

Incrivelmente, o plano de formação também afirmou que os “extremistas” - presumivelmente, com base na apresentação, incluindo cristãos - não foram bem-vindos nas forças armadas.  “Metas organizações extremistas” são incompatíveis com as metas do Exército, crenças e valores no que diz respeito à igualdade de oportunidades “, afirma o material, que estava cheia de ortografia, factual, e os erros gramaticais.  “O Exército realiza indivíduos não pôr de lado seus preconceitos, preconceitos e percepções em favor dos valores do Exército logo após o ingresso do Exército, no entanto, é vital que todos os soldados e civis são educados sobre Política do Exército eo que se espera deles enquanto servindo tanto em nossas fileiras, ou em apoio de nossos soldados “.

A apresentação parece entrar em conflito com os valores americanos de outras maneiras também.  “Soldados norte-americanos deveriam ser os defensores da democracia”, o programa de treinamento afirmou.  Os Estados Unidos e todos os estados, de acordo com a Constituição dos EUA de que todos os oficiais militares fazem um juramento de manter, são supostamente a ser governado por uma forma republicana de governo baseado no Estado de direito - não os caprichos de uma maioria.  De fato, os Pais Fundadores da América , escreveu extensivamente sobre o porquê de a democracia não era um sistema desejável.

Na esteira do escândalo de bater as manchetes, o Exército prontamente se distanciou do esforço para pintar cristãos como extremistas.  “Depois de receber uma única reclamação após a apresentação, esta pessoa excluída do slide, e nunca mais foi mostrado”, porta-voz do Exército de George Wright , disse em um comunicado amplamente citado, acrescentando que o ponto de vista dos cristãos como os extremistas não refletem a política oficial do governo ou doutrina.  “Esta pessoa pediu desculpas por qualquer ofensa que possa ter causado, e consideramos o assunto encerrado.”

Enquanto o Exército diz que os cristãos demonizar na frente de suas tropas não é a política oficial, a administração Obama tem sido duro no trabalho em que muitos críticos vêem como uma “guerra” contra o cristianismo e da religião na sociedade e, especialmente, os militares.  Em 2011, as autoridades ainda tentou adotar uma política de parar visitantes a trazerem Bíblias para as tropas dos EUA feridos em hospitais militares, o que provocou um clamor público que, eventualmente, obrigou-os a recuar .

Ao mesmo tempo, o governo dos EUA foi apanhado em várias ocasiões que tentam retratar veteranos como potenciais terroristas ao mesmo tempo que procura desarmá-los utilizando vários pretextos .  Também potenciais ameaças terroristas, de acordo com documentos oficiais publicados por várias agências federais , são pró-vida ativistas, simpatizantes da liberdade individual e da Constituição, os oponentes da imigração ilegal, ativistas dos direitos arma, constitucionalistas, simpatizantes de Ron Paul, críticos da engenharia genética - virtualmente ninguém, na verdade .

“Eu vejo isso como um abandono completo do governo dos ideais e princípios que nos foram dadas por nossos fundadores, que é uma ameaça à nossa segurança nacional”, observou o pastor Roger Anghis, presidente do Projeto Damasco destinada a obter mais cristãos envolvidos na política.  “Eles se tornaram a ameaça às nossas liberdades e direitos e devemos reconhecer isso e usar o nosso processo de eleição para corrigir os problemas que nós mesmos criamos, por não prestar atenção ao que colocamos em escritório.  A escolha é nossa. ”

A demonização federal de cristãos, conservadores e libertários, , enquanto isso, mesmo percolada para o nível estadual e local.  No ano passado, por exemplo, o Departamento de Justiça foi preso a polícia de ensino que populares adesivos políticos pára-choques de apoio à Declaração de Direitos ou da soberania nacional podem ser indicadores potenciais de terrorismo doméstico.  Apenas na semana passada, verificou-se que a aplicação da lei no Colorado estava sendo ensinado que as organizações e os indivíduos que tomam a Bíblia literalmente pode representar um perigo para os policiais.

“Entre esses grupos, [Colorado Trooper Patrol Estado e de Segurança Interna futuro funcionário Joe] Kluczynski tinha listado, foram aqueles que acreditam que a América foi fundada sobre princípios bíblicos, os cristãos que tomam a Bíblia literalmente, e” fundamentalistas “, escreveu Prowers County Undersheriff Ron Trowbridge, que participou do “treinamento” de sessão e ficou alarmado.  “Kluczynski não explicou o que ele quis dizer com” fundamentalistas “, mas a partir do contexto ficou claro que ele estava se referindo novamente para aqueles que tomaram a Bíblia literalmente ou” muito a sério. “Os participantes também foram perguntados se apreender armas de fogo, Trowbridge relatado.

Enquanto isso, em nível federal, o governo Obama foi recentemente condução militar “guerra urbana treinos”, completa com helicópteros negros disparo espaços de metralhadoras sobre grandes cidades dos EUA.  A aplicação da lei foi recentemente apanhado ordenação alvos de crianças e mulheres grávidas , também alimentando suspeitas.  O Departamento de Segurança Interna tem estado sob fogo por meses depois de contrair a comprar bilhões de balas durante a implantação de veículos blindados e outros “armas de guerra” para uso nas ruas americanas.

Aparentemente, no entanto, pelo menos de acordo com a administração, a preocupação com a evolução - o que Obama chama de “transformação fundamental” da América - constitui “extremismo” e deve ser cuidadosamente monitorado, se ainda não criminalizados.  Para os críticos do rumo do país está tomando, porém, é hora de o Congresso para investigar e deter as políticas extremistas provenientes do poder executivo em si.

* Fonte:
http://thenewamerican.com/culture/faith-and-morals/item/15028-christians-are-extremists-like-al-qaeda-u-s-army-taught-troops

* Tradução e Revisão: Gustavo Guerrear, editor do Tabernaculonet.